Educação

REORGANIZAÇÃO ESCOLAR

Alex de Freitas gera caos na educação de Contagem com reorganização escolar

O prefeito tucano Alex de Freitas está impondo o caos na educação de Contagem com sua reorganização escolar.

sexta-feira 1º de dezembro| Edição do dia

Iniciou atacando os professores tentando impor o chamado “Compromisso de Gestão”, que na prática significa a imposição do modelo neoliberal na educação, com base nas metas e resultados. Como se a educação fosse uma empresa; os educadores fossem técnicos; e os alunos fossem máquinas.

Enquanto tenta impor seu “compromisso de gestão” neoliberal, o governo de Alex de Freitas chamou reuniões com pais no dia de hoje para explicar seu “Programa Municipal de Educação”. Bárbara Vilaça, diretora do SindUTE da subsede de Contagem, denunciou nas redes sociais a forma como a prefeitura do PSDB tenta impor de forma antidemocrática seus projetos de ataques à educação.

Muitas escolas receberam bilhetes xerocados orientando reuniões nas regionais de ensino para uma suposta explicação do Programa Municipal de Educação.



O “Programa Municipal de Educação” não é nada menos que uma reorganização escolar, que reformula todo o ensino fundamental na cidade, tirando aulas, fechando escolas, acabando com séries. Tudo feito às pressas do final de ano para prejudicar todos na educação: alunos, mães e pais, trabalhadores.

O Programa de Alex de Freitas é o mesmo modelo de educação que o tucano neoliberal Geraldo Alckmin quis implementar em São Paulo, mas que foi derrotado pelas ocupações de escolas no ano de 2015.

Na prática, o governo vai fechar turmas e escolas. E vai acabar com séries que antes eram oferecida numa mesma escola. O governo tucano está decidido a organizar o ensino fundamental por ciclos. Primeiro e segundo ciclo (1° ao 5° ano); e terceiro e quarto ciclo (6° ao 9° ano). Assim, as escolas não terão mais a oferta de todos os anos do ensino fundamental, prejudicando toda a comunidade. Como mostra o documento da Escola Municipal Nossa Aparecida contra seu fechamento pelo governo.

Obrigará assim irmãos estudarem em escolas diferentes, meninas e meninos estudarem em escolas longe de suas casas.

Com indignação que esse projeto foi recebido por educadores e pela comunidade escolar. E praticamente todas as escolas estão marcando protestos contra esse enorme ataque à educação em Contagem.



E algumas escolas já tiveram hoje seu primeiro protesto contra a reorganização escolar de Alex de Freitas.



Veja a seguir também o relato da reunião da Seduc com os representantes das escolas para apresentar o presente de final de ano de Alex de Freitas que visa destruir a educação na cidade publicado na página do SindUte-Subsede Contagem.




Todos esses ataques são acompanhados do desmonte da Funec como já mostramos aqui e aqui, e que o prefeito já conseguiu fechar unidades e turmas do Centec.
Isso tudo é mostra de como a educação está na mira da prefeitura do PSDB. Junto com o governo golpista de Temer querem acabar com o ensino como um direito, além de abrir as portas para a privatização e piora do ensino público.

A próxima assembléia da rede municipal e Funec está marcada para dia 05 de dezembro.

Em 2015 os estudantes paulistas ocuparam as escolas e impuseram uma fragorosa derrota para o governo tucano de Geraldo Alckmin, que teve que retirar seu projeto de reorganização escolar. Agora está na vez dos estudantes, trabalhadores da educação, mães e pais de se organizarem juntos e derrubar a reorganização escolar de Alex de Freitas em Contagem.




Tópicos relacionados

Contagem   /    Educação

Comentários

Comentar