Alckmin, herdeiro do golpe, quer censurar pesquisa do Datafolha

quinta-feira 6 de setembro| Edição do dia

Demonstrando mais uma vez ser o herdeiro do golpe, Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à presidência, tenta censurar a pesquisa do Datafolha nesta quarta-feira (05) no TSE.

A pesquisa que seria divulgada na próxima segunda substitui o nome de Lula pelo de Fernando Haddad, após os ministros da corte eleitoral barrar a candidatura de Lula como prova da manipulação dessas eleições pelo judiciário.

Agora, se colocando como mais uma peça do golpe, junto ao autoritarismo judiciário que nega o direito de Lula ser candidato, o ex-governador de São Paulo se lança também contra o direito do povo decidir em quem votar. Buscando censurar a pesquisa do Datafolha, Alckmin espera manipular o cenário eleitoral se utilizando do seu gigantesco tempo de TV para gastar com toda demagogia para se colocar como um candidato viável para os trabalhadores. Mas o que o tucano está longe de ser é uma alternativa, muito pelo contrário, sua candidatura é herdeira do golpe e de todos os ataques do governo Temer, além de representar os interesses do “mercado” que tenta garantir melhores condições para seu candidato por meio do autoritarismo do judiciário que manipula a eleição.

Mesmo não apoiando nem defendendo voto no PT, que se aliou com a direita em seus anos de governo e abriu espaço para o golpe institucional, seguimos intransigentes na defesa de que o povo possa decidir em quem votar. O golpe e seus agentes de toga seguem manipulando as eleições junto aqueles que, como Alckmin e seu partido, apoiaram incondicionalmente os ataques do governo Temer.

Leia também: O PT como “mal menor” ajuda a combater o golpismo e a direita?




Tópicos relacionados

golpe   /    Eleições 2018   /    PT   /    Lula   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar