RACISMO

Ahmaud Arbery foi caçado como um animal, mais um jovem negro vítima do racismo nos EUA

sexta-feira 8 de maio| Edição do dia

Ahmaud Arbery, 25 anos, jogador de futebol americano, estava fazendo sua corrida diária, afirma sua mãe. Mas dentro do sistema capitalista que criou o racismo para justificar as atrociadedes da escravidão, em um país extremamente racista como os Estados Unidos, uma simples corrida é motivo de ser considerado suspeito e condenado a morte.

Gregory McMichael, 64 anos e Travis McMichael, de 34, pai e filho, saíram de casa não para uma simples atividade familiar, mas para caçar um jovem pelo bairro. Os assassinos declaram para a polícia que viram o “suspeito de um assalto em Satilla Drive”, o que justificaria a perseguição e a execução de Ahmaud

Contra atrocidades como essa a classe trabalhadora e o povo oprimido devem se unir para desmantelar o estado capitalista racista e realmente erradicar a supremacia branca, a violência racista e a opressão imperialista.

As vidas negras importam, não somos animais para ser caçados. Wanda Jones, mãe do rapaz, ao afirmar “meu filho foi caçado e morto como um animal”, mostra o tratamento que o estado americano, tem com a população negra. Não é por outro motivo, a não ser pelo profundo e histórico racismo dos EUA, agora governado por Trump, que hoje são os negros quem morrem mais por coronavírus.




Tópicos relacionados

Coronavírus e racismo   /    Donald Trump   /    [email protected]

Comentários

Comentar