RIO DE JANEIRO

Ahed Tamimi presta apoio aos 23 perseguidos no Rio de Janeiro

Ativista palestina, que ficou presa 7 meses por protestar contra as ações de Israel na Cisjordânia, prestou apoio aos 23 perseguidos por protestarem em 2013

quarta-feira 15 de agosto| Edição do dia

A ativista palestina Ahed Tamimi, que ficou presa de dezembro de 2017 a julho deste ano, presa pelo Estado de Israel por protestar contra sua política genocida, prestou solidariedade aos 23 perseguidos no Brasil por protestar em 2013 e 2014.

Em uma foto, a palestina aparece com um cartaz escrito “struggle is not a crime” (lutar não é crime) #EuApoioOs23.

A ação da jovem palestina mostra como a luta pela emancipação dos trabalhadores e dos povos oprimidos supera as fronteiras nacionais e de como a burguesia é implacável contra aqueles que lutam contra seu odioso sistema genocida, seja Israel que mata milhares de palestino todos os anos, ou seja no Brasil, onde milhares de jovens negros são assassinados pela polícia. Inclusive, a polícia brasileira já importou blindados do próprio Estado de Israel, mostrando como sua repressão também é internacional. Por isso desde aqui o Brasil nós repudiamos a perseguição judicial contra os 23 e prestamos toda a solidariedade à luta do povo palestino.




Tópicos relacionados

Jornadas de Junho   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar