INCÊNDIO NO MUSEU NACIONAL

"Agora que aconteceu, tem muita viúva chorando", provoca Marun

O Ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, provocou os brasileiros escandalizados com o criminoso incêndio provocado por anos de descaso com o Museu Nacional No Rio de Janeiro: "essas viúvas não amavam tanto assim o museu".

terça-feira 4 de setembro| Edição do dia

"Agora que aconteceu, tem muita viúva chorando. Na televisão não vi ultimamente alguém destacando a história do museu, valorizando o museu para que ele se tornasse mais amado pela nossa população. Está aparecendo muita viúva apaixonada, mas, na verdade, essas viúvas não amavam tanto assim o museu em referência".

Essa foi a desrespeitosa e debochada afirmação do ministro que ironiza o sofrimento da perda de um dos maiores patrimônios da humanidade, com a pesquisa de diversos ramos científicos do país tendo seus objetos de pesquisa se transformado em cinzas, funcionários e pesquisadores que neste momento estão desempregados, com uma parcela da história do mundo e das Américas desaparecido.

Também fez grotescas afirmações o atual prefeito da cidade do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella: "Trágico incidente que destruiu um palácio marcante da nossa história. É um dever nacional reconstruí-lo das cinzas, recompor cada detalhe eternizado em pinturas e fotos e ainda que não seja o original continuará a ser para sempre a lembrança da família imperial que nos deu a independência, o império, a primeira constituição e a unidade nacional."

A ignorância desta direita reacionária frente à perda incalculável do material histórico e cultural que existia dentro do museu é revoltante. O descaso dos governos, que com uma dura agenda de cortes deixaram às traças o museu com o 5º maior acervo do mundo, levando à esta tragédia brutal, é mais revoltante ainda.




Tópicos relacionados

Museu Nacional    /    Incêndio   /    Carlos Marun   /    Governo Temer   /    Rio de Janeiro   /    História

Comentários

Comentar