Política

CRISE POLÍTICA E LAVA JATO

Advogado tenta perguntar a Cerveró sobre o seu envolvimento com Temer e é interrompido por Moro

De acordo com o site do Jornal Estadão, o juiz Sérgio Moro não permitiu que um advogado terminasse sua pergunta ao ex - diretor da Petrobrás Nestor Cerveró sobre o presidente Michel Temer. Este episodio aconteceu nesta quinta feira, 24.

sexta-feira 25 de novembro| Edição do dia

Em audiência na Justiça Federal de Curitiba, o advogado, defensor de Eduardo Cunha falou que “Essa proposta financeira que o sr. recebeu para se manter no cargo de pagar 700 mil dólares por mês também foi levada ao presidente do PMDB à época?”. Porém Sergio Moro retrucou que “Não dr, aí estou indeferindo essa questão” e depois terminou dizendo que “Isso não é objeto da acusação e não tem competência desse juízo para esse tipo de questão”, completou o juiz da Lava Jato.

Nestor Cerveró disse que esteve com Michel Temer. Na época, Temer era deputado e presidiu o o PMDB. Nas suas palavras : “Estive com Michel Temer, (fui) levado pelo dr. Bumlai (pecuarista José Carlos Bumlai, réu da Lava Jato). Ligou, marcou uma audiência com o deputado Michel Temer, no escritório dele em São Paulo. Fui lá, ele (Temer) me recebeu muito bem, mas disse que não podia contrariar os interesses da bancada que ele comandava, ele era o presidente do PMDB.”

A postura de Sergio Moro sobre a relação de Nestor Cerveró com o presidente Michel Temer, apenas reforça o caratér arbitrário da Operação Lava Jato. Ainda que setores de direita tentem mostrar a Lava Jato como democrática, pois estaria avançando em cima de setores importantes do atual governo federal, o caso Cunha, Nestor Ceveró e Michel Temer mostra que a turma de Sergio Moro através da delação premiada da Odebrecht está disposta trocar os políticos da ordem, por outros que seja capazes de implementar as medidas impopulares.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar