Política

ATAQUE À PREVIDÊNCIA

Acordo entre governo e oposição adia votação da previdência para maio

Nesta quarta (19), o governo adiou a votação da reforma da previdência na comissão especial na Câmara dos Deputados. A votação da PEC 287/16 ficou para o dia 2 de maio, após governo propor novo acordo com a oposição. O relatório será lido ainda hoje, e será discutido na semana que vem, entre terça-feira e quinta-feira.

quarta-feira 19 de abril| Edição do dia

A mudança de data na comissão especial não muda o objetivo do presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ) de votar em plenário este ataque contra a aposentadoria até o dia 8 de maio. O adiamento da votação foi um pacto entre a oposição e o governo e para isso a oposição (PT, PCdoB, REDE e PSOL) se comprometeu em não apresentar requerimentos de obstrução que adiariam o início das votações.

Na mesma semana em que seu índice de aprovação chegou a um dígito, o presidente golpista disse que os ajustes feitos no texto original estão em “consonância com as aspirações populares”. As mudanças ocorreram após deputados ouvirem suas bases e repassarem as demandas da população ao governo. “Os parlamentares, em suas adequações, atendem, como é a nossa intenção, precisamente aqueles mais vulneráveis.”

Pura demagogia do governo Temer, que busca dar um mínimo de legitimidade as suas reformas. A reforma da previdência atende ao interesse da burguesia, que quer trabalhemos até morrer para bancar seus lucros. Como já foi abordado aqui, não existe défit na previdência, o que temos é um governo corrupto até a medula e uma dívida pública espúria que drena os recursos dos nossos impostos para o bolso dos banqueiros.

Nenhuma apreciação da casta de políticos na câmara pode atender nossos interesses. A maior força da classe trabalhadora contra a reforma da previdência e a reforma trabalhista está nas greves e na capacidade de parar a produção e mudar a situação política nacional. O dia 28, quando as centrais sindicais convocam uma paralisação geral, deve ser uma parte importante dessas lutas.




Tópicos relacionados

28A   /    Reforma da Previdência   /    Reforma Trabalhista   /    Governo Temer   /    Política

Comentários

Comentar