Cultura

LITERATURA

Acento de Privada

Oitava parte da série de textos de Marcelo Magalhães.

sexta-feira 30 de setembro| Edição do dia

Acento de Privada

Chegando. Porta de casa. Vontade de cagar, naturalmente banheiro, acento da privada gelado. E ali no momento mais frágil que um ser pode se encontrar. Uma necessidade. Digerir o dia dos pais, defecar em cima, ou começar a explicar o pensamento quase que natural que as pessoas usam pra outros quando na verdade só eus. Limpe esse pensamento. Esses que pensam que nunca ficaram na privada de acento gelado. Trago verdades: Plastificado, sintético não serve para substituir merda.

medo

Medo vem como lança apontada pra garganta, o brilho da ponta chega a cegar os olhos, o cabo parece ser de uma madeira negra e tem um comprimento assustador, mal consegue ver quem segura à lança. A ponta apontada pra sua garganta, qualquer movimento pode causar o começo.

Eu perguntei coisas

Você põe o feijão em cima ou embaixo do arroz? Toma leite puro? Usa um sabonete ate ele acabar, ou quando ele ta no finalzinho você junta ele com outro novo?Gosta de escutar musica enquanto faz sexo? Que tipo de musica? Diga uma musica que você sempre teve vontade de transar ao escuta-la. Amarra o cadarço como? Coelho entra na toca ou duas orelhas? Come brigadeiro antes da festa? Quantos?

Você não respondeu e a curiosidade não passou.

O Amor me visitou 12 vezes

1 visita - Eles usavam óculos.

2 visita - Confesso que sentir o enorme desejo de ter os lábios tocados pelos objetos. Elas chegaram com violão e lápis.

3 visita - Ele esta escrevendo sobre amor e eu pensando em ama-lo.

4 vista - Eu não sei escrever

5 visita - O amor é performativo

6 visita – Eu escrevi uma carta. E amassei seu haikai

7 visita – Eu fiz perguntas.

8 visita – Eu suei.

9 Visita – Ele chegou me deu um copo de água.

10 visita – Ele dançou

11 visita – Eles estão longe.

12 visita – acabou de chegar.




Tópicos relacionados

Cultura   /    Juventude

Comentários

Comentar