Política

BOLSONARO

Absurdo: Bolsonaro tira foto junto a criança fardada de PM com réplica de arma na mão

Repetindo e aprofundando ato de campanha, Bolsonaro tirou foto junto a uma criança fardada de uniforme da polícia militar paulista com uma réplica de arma na mão, em SP.

sexta-feira 11 de outubro| Edição do dia

Imagem: Reprodução/TV Globo

Bolsonaro tirou a foto na cerimônia de formatura de sargentos da PM do estado no Sambódromo do Anhembi, Zona Norte da capital. Estavam no palco o governador paulista, João Doria (PSDB), e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales.

Em outra ocasião, no Desfile de 9 de Julho, quando São Paulo comemora a Revolução Constitucionalista, crianças fardadas mostraram armas de brinquedo. O Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito para investigar a utilização das réplicas de armas de fogo pelas crianças. Como consta no Artigo 26 do Estatuto de Desarmamento está proibido a fabricação, a venda, a comercialização e a importação de brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo.

No dia 19 de julho de 2018, Jair Bolsonaro esteve em Goiânia para fazer campanha eleitoral para sua pré-candidatura à presidência. Na ocasião, o candidato pegou uma criança em seu colo e faz gesto de arma, incentivando o armamento da população.

Esse ato de Bolsonaro nesse momento é qualitativamente distinto do que já havia apregoado na campanha eleitoral. Indica um aprofundamento de sua tentativa de endurecer seu polo ideológico, com os diversos conflitos que rondam seu governo, com o fortalecimento do judiciário em detrimento de sua figura. Também é uma sinalização que seu plano de armar a população civil em uma chave absolutamente reacionária está em pleno vapor.

Bolsonaro incentiva crianças à desenvolver ódio e defender seu projeto de governo que se apoia em atacar trabalhadores e setores oprimidos da sociedade, como já demonstrou diversas vezes em declarações racistas, machistas e LGBTfóbicas.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Armamento da população    /    Exército   /    Política

Comentários

Comentar