Política

AJUSTE NO ABONO

Abono do PIS: Dilma ajustou e quem paga são os trabalhadores mais precarizados

A partir deste mês de julho, começaram a vigorar as novas regras para o pagamento do Abono Salarial do PIS.

segunda-feira 1º de agosto de 2016| Edição do dia

Até o ano passado tinham direito a receber o Abono, no valor integral de 1 Salário Mínimo, os trabalhadores cadastrados há pelo menos 5 anos no PIS que, no ano-base vigente tenham trabalhado pelo menos 30 dias registrado e tenham recebido em média até 2 Salários Mínimos.

Os golpista agradecem essa herança do governo Dilma/PT

A partir da Medida Provisória nº665/2014 proposta e aprovada pelo governo Dilma/PT, os trabalhadores com direito ao Abono do PIS receberão, a partir deste ano, o Abono no valor do salário mínimo proporcional ao tempo que trabalharam no ano-base (ano anterior).

Isso significa, por exemplo, que o trabalhador que ficou empregado somente por 6 meses em 2015 só terá o direito ao Abono no valor equivalente à metade do salário mínimo (R$ 440); o trabalhador que ficou só 1 mês no emprego, receberá 1/12 do valor do salário mínimo (R$ 74).

No calendário de pagamento 2016, ano-base 2015 são cerca de 23 milhões de trabalhadores (segundo dados do Ministério do Trabalho) que terão direito ao benefício. E as restrições no pagamento afetarão diretamente os trabalhadores mais precarizados, que estão mais expostos ao desemprego e à rotatividade do trabalho terceirizado. Estes que, para além de toda a precarização de suas vidas, não terão sequer o direito ao valor integral do Abono Salarial.

Enquanto o PT e a direita, através de suas negociatas no Congresso, buscavam decidir o desfecho do processo de impeachment, ambos os lados mostram que estão bastante unificados em uma pauta: atacar os trabalhadores.

Fomos contra o impeachment de Dilma por se tratar de um golpe feito pela direita pra arrancar ainda mais o couro dos trabalhadores. Mas, por outro lado não temos nenhuma confiança de que o governo do PT possa oferecer uma saída para os trabalhadores. Em 14 anos no governo, foram diversos os golpes do PT contra os trabalhadores, multiplicando o número terceirizados no país, avançando com privatizações disfarçadas, traindo mobilizações e reforçando divisões entre os trabalhadores. Não há máscara que cubra o papel que o PT cumpre em governar para os ricos empresários, latifundiários e banqueiros.




Tópicos relacionados

Ajustes Fiscais   /    Política

Comentários

Comentar