URGENTE

ADUFCG: Polícia Federal faz busca e apreensão de material em sindicato docente

Continuando com os absurdos nestas eleições manipuladas na manhã desta quinta-feira, 25, por ordem do Juiz Eleitoral de Campina Grande, foi realizado um mandato de busca e apreensão por parte da Polícia Federal de um Manifesto em Defesa da Democracia e da Universidade Pública e outros materiais vinculados à candidatura de Haddad.

quinta-feira 25 de outubro| Edição do dia

Desde o Esquerda Diário denunciamos incansavelmente o papel do Judiciário, especialmente desde o início da Operação Lava-Jato, no marco de uma crescente bonapartização do regime político. Assim como destacamos o caráter manipulado destas eleições, fazendo menção pelo menos aos dezesseis elementos que beneficiaram a Jair Bolsonaro como exposto neste artigo.

Repudiamos enfaticamente este ataque as liberdades democráticas e o ataque a organização independente dos trabalhadores e que nos obriga a reforçar a luta pela sua defesa contra Bolsonaro, os golpistas, as reformas e a bonapartização do regime. Estão tentando disciplinar os trabalhadores, as mulheres e juventude para poder garantir novos ataques.

Este foi mandato de busca e apreensão:

A Polícia apreendeu material diverso e computadores mas justamente o material indicado não tem referência a candidatura de Haddad, como expressa desde a direção do sindicato Tiago Iwasawa Neves no vídeo:

Este é o material apreendido:

Nesta matéria de Esquerda Diário realizamos um balanço da assembleiaquarta-feira, 17 de outubro, da Associação dos Docentes da Universidade Federal de Campina Grande (ADUFCG) sessão sindical do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições do Ensino Superior, ANDES-SN, a qual depois do debate político deliberou, dado o caráter excepcional destas eleições manipuladas, em termos táticos, chamar a votar contra Bolsonaro, a favor da candidatura de Haddad, com independência política e autonomia dos governos, dos patrões e do Estado, assim como do programa do candidato, realizando um conjunto de exigências que tem relação centralmente com a derrogação das leis aprovadas pelo governo golpista de Michel Temer.

Todo isto vai na mesma linha do acontecido nos últimos dias no Rio de Janeiro, na Universidade Federal Fluminense como denunciamos nesta matéria.

Este ataque na UFCG e os excessos da PF, que de fato que implica uma mudança qualitativa em termos de ataque a organização independente dos trabalhadores, de forma deve ser repudiada de forma imediata.

Repudiamos esta arbitrariedade e parcialidade da Justiça Eleitoral e da Policia Federal, braço armado da imperialista Lava Jato, que pretende não permitir se organizar a aqueles que lutam contra Bolsonaro.

Continuaremos informando.




Tópicos relacionados

Polícia Federal   /    Nordeste   /    Repressão

Comentários

Comentar