Sociedade

CAPITALISMO

ABSURDO: empresários dão festa de luxo enquanto mortes por covid-19 ultrapassam 7 mil

Empresário banca festa de luxo e ainda ironiza “se não fossem os Porsches, se fossem dez carros normais, ninguém teria reclamado”

quarta-feira 6 de maio| Edição do dia

No último domingo (3), alguns empresários impulsionaram uma festa em um condomínio de luxo em Bertioga (SP), onde ostentavam carros Porsches na entrada da casa em questão. A Guarda Municipal foi acionada ao local pelos vizinhos, mas apenas pediu para que o som fosse abaixado. A festa se deu para a comemoração do aniversário de 35 anos do advogado e empresário Fernando Vieira, que afirmou em entrevista ao oGlobo: “Não entendo essa repercussão, apenas reuni alguns amigos e familiares para comemorar meu aniversário. Provavelmente, se não fossem os Porsches, se fossem dez carros normais, ninguém teria reclamado”

A imprudência dos grandes empresários é descarregada nas costas da classe trabalhadora. Enquanto trabalhadores não recebem nem EPIs, a classe dominante segue fazendo festas e ostentando carros de luxo, completamente irresponsáveis para com a pandemia. Essa ação só espelha a situação em que vivemos no Brasil, em um contexto em que ao mesmo tempo em que passamos de 7 mil mortes por covid-19, o presidente da república, Jair Bolsonaro, afirma que não pode fazer nada em relação a isso. Esse tipo de fala do presidente, em conjunto com ações dos governadores, que defendem uma quarentena que é puramente demagógica, sem testes, equipamentos e um plano eficaz, abre espaço para que empresários se sintam confortáveis em dar uma festa e publicar abertamente.

Fica claro que a pandemia afeta de forma muito mais brutal a classe trabalhadora, que precisa sair de suas casas todos os dias para trabalhar, colocando a família em risco, enquanto não tem um tratamento eficaz e morre nas filas dos hospitais. Para empresários como Fernando Vieira e seus amigos, o vírus é tratável em hospitais particulares e não mata. Enquanto trabalhadores são agredidos pela GCM por se exporem ao risco para que possam ter o que comer, o tratamento dado à classe dominante é seletivo e delicado.

Para que Fernando possa dar sua festa em paz, milhares de trabalhadores morrem todos os dias na linha de frente pela conquista de EPIs e de condições básicas. É urgentemente necessária a auto-organização da classe trabalhadora para a conquista de uma luta eficaz contra a pandemia, que acabe com os privilégios concedidos à classe dominante. Nossas vidas valem mais do que o lucro desses grandes empresários parasitas.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Capitalismo   /    João Doria   /    Sociedade

Comentários

Comentar