Política

CORONAVÍRUS | MINISTÉRIO DA SAÚDE

ABSURDO: candidato à ministro da saúde faz comparação entre isolamento social e Nazismo

Ontem (20) em entrevista ao programa Pânico, na Jovem Pan, o psiquiatra, coach e olavista de carteirinha, Ítalo Marsili, comparou, dentre muitas outras barbaridades, o isolamento social ao nazismo.

quinta-feira 21 de maio| Edição do dia

O candidato a próximo ministro da saúde soltou mais uma comparação absurda em entrevista ontem, o olavista já havia se pronunciado dizendo que todos os pedagogos são burros, além de em outra ocasião ter feito a comparação extremamente misógina entre crise da democracia e voto feminino, afirmando que na “única democracia que funcionou, a de Atenas, as mulheres não tinham voto” e que “é muito fácil convencer a mulher de votar, é só seduzi-la”. O entrevistado como bom bolsonarista, também aproveitou a oportunidade para vociferar contra a mídia, afirmando que esta era “antibolsonarista” e “esquerdista” Estas declarações já falam por si só muito sobre a pessoa que as pronunciou.

Em um contexto de defesa do fim do isolamento, o coach formulou o seguinte raciocínio para alertar sobre o “perigo da ciência” contemporânea: "No regime nazista, uma corrente científica quis provar por A + B, segundo abstrações malucas, que uma raça era superior à outra e tinha possibilidade de dominar as demais raças. Então estava autorizado o domínio, a escravidão, o extermínio porque, entre aspas, a ciência disse algo sobre superioridade genética (...) Óbvio que não pode ser assim, porque existem elementos da realidade como moral, direitos humanos, valor à vida, que impedem isso”.

Continuou ainda questionando que: "O modelo sueco [modelo no qual os bolsonaristas afirmam que está baseado sua defesa de fim de isolamento] não é o mais eficaz do ponto de vista epidemiológico, mas ele é mais eficaz do ponto de vista antropológico. A vida não pode parar. Morrer todo mundo morre. Tem uma possibilidade mínima de morrer, mas a letalidade do coronavírus é baixíssima. A gente vai ficar entrincheirado, acovardado até quando?"

Nós do Esquerda Diário repudiamos todas as declarações absurdas e negacionistas feitas por Marsili, porém não achamos que o isolamento social seja suficiente para combater de fato a crise. Testes massivos e EPIs se fazem necessárias, tanto para proteger os que continuam trabalhando, quanto para conseguir identificar os infectados e traçar um mapa do vírus. Além de um auxílio de 2000 reais e que nenhum trabalhador seja demitido ou tenha seu salário reduzido.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Ministério da Saúde   /    Nazismo   /    Jair Bolsonaro   /    Saúde   /    Política

Comentários

Comentar