Mundo Operário

GREVE DOS PETROLEIROS

ABSURDO: Petrobras assedia petroleiros com carta antissindical entregue em suas residências

Temendo a forte greve protagonizada pelos petroleiros a Petrobras passou a enviar cartas, apoiando-se nas reacionárias e anti-operárias decisões do TST, assediando os trabalhadores para que encerrem a greve. As cartas foram entregues nas residências dos petroleiros e foram entregues até para as famílias.

sexta-feira 7 de fevereiro| Edição do dia

Após as decisões reacionárias e anti-operárias do TST que determinou que 90% dos petroleiros continuassem trabalhando, em um claro ataque ao direito de greve, em seguida bloqueou as contas de sindicatos e ainda permitiu contratação temporária para furar greve dos petroleiros, a Petrobras passou a enviar cartas aos petroleiros assediando os trabalhadores para que encerrem a greve.

As cartas estão sendo entregues nas residências dos trabalhadores em mãos, inclusive para seus familiares.

Reproduzimos abaixo uma das cartas entregues aos petroleiros:

Na carta a Petrobras ainda alega que a greve dos petroleiros seria ilegal e que estaria cumprindo o acordo coletivo da categoria, no entanto como já divulgamos em entrevista de um dos trabalhadores da FAFEN-PR quem descumpriu o acordo coletivo da categoria foi a própria Petrobras quando anunciou a demissão de 1000 trabalhadores como parte do plano de privatizações do governo Bolsonaro.

Repudiamos esta clara pratica antissindical que desrespeita o direito de greve dos petroleiros garantido em constituição e também garantido pelo acordo coletivo assinado pela Petrobras. Chamamos as entidades jurídicas e de direitos humanos a prestar toda solidariedade a esta greve e somarem-se ao repudio a este grave ataque.

As centrais sindicais da CUT e CTB, assim como as entidades estudantis e a UNE precisam organizar atos de solidariedade pelo país para que possamos fortalecer a luta dos petroleiros. Chamamos a que todos os partidos de esquerda como PSOL e PSTU, e por essa via a CSP-Conlutas, também cubram de solidariedade a greve da Petrobras.




Tópicos relacionados

Petrobras   /    Privatização da Petrobras   /    Greve dos Petroleiros   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar