LAVA JATO

ABSURDO: Fachin ignora os vídeos que ele mesmo acolheu na delação e libera Aécio

quinta-feira 18 de maio| Edição do dia

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido de prisão do senador Aécio Neves (PSDB-MG) e não levará para o plenário a decisão sobre o assunto. A decisão será monocrática. Não importam os vídeos de recebimento de dinheiro que toda mídia divulgou que existem. Baseados nesses vídeos que o mesmo juiz, Fachin teria aceito a delação da JBS.

O plenário só avaliará o caso se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, autor do pedido, decidir recorrer da decisão de Fachin.

Essa decisão de Fachin mostra, mais uma vez vez a arbitrariedade do STF e do judiciário. As provas e convicções formam-se conforme utilidade política. Empresas imperialistas nunca são investigadas e o único consenso do judiciário é o de repressão aos trabalhadores, como nas tentativas de proibir manifestações em Curitiba semana passada e de avançar em medidas autoritárias como delações premiadas, escutas ilegais.




Tópicos relacionados

PSDB   /    Aécio Neves   /    STF   /    Operação Lava Jato

Comentários

Comentar