Gênero e sexualidade

EXTREMA DIREITA

ABSURDO: Estudante é estuprada dentro da UFPR por ser contra Bolsonaro

sábado 20 de outubro| Edição do dia

Uma estudante da UFPR (Universidade Federal do Paraná) foi vítima de estupro dentro da universidade, de acordo com o comunicado publicado na página de Facebook do Centro Acadêmico de Ciências Sociais, nesta última segunda-feira. A vítima relata que o ato de agressão aconteceu como uma punição praticada por eleitores contrários a sua posição política.

A jovem usava um adesivo da campanha #EleNão - contrária a candidatura do reacionário Jair Bolsonaro. De acordo com as suas palavras ’’Fui estuprada por garotos no Centro Acadêmico de Ciências Sociais da UFPR por estar com um adesivo do #EleNão. Tive que fazer sexo oral a força com eles ameaçando (...) me violaram’’. O relato foi publicado no Mapa da Violência.

De acordo com a nota do Centro Acadêmico ’’A gestão Aqui se Respira Lucha foi comunicada de uma denúncia anônima sobre um caso de estupro ocorrido dentro do Centro Acadêmico de Ciências Sociais, cometido por apoiadores do candidato Jair Bolsonaro contra uma mulher que usava o adesivo da campanha #EleNão. Viemos por meio desta nota expressar nosso repúdio, além de nos colocarmos à disposição da vítima para auxilia-la no que for necessário, inclusive para tomar medidas legais e na procura de apoio psicológico.

O CA também disse que pichações de ’’B17’’ e suásticas foram encontradas recentemente nas paredes do local ’Nesse momento de profunda intolerância política (...) precisamos nos colocar na linha de frente da luta cotidiana do movimento estudantil’.

O Esquerda Diário se soma ao repúdio ao ato de violência e se solidariza com a estudante que foi violentada por apoiadores de Jair Bolsonaro. Precisamos transformar o ódio a ações da extrema direita em ação, construindo milhares de comitês em cada local de trabalho e estudo para que enfrentemos o golpismo e a extrema-direita no único terreno que ´podemos ser vitoriosos: a luta de classes.




Tópicos relacionados

Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar