Mundo Operário

ABSURDO: Demissão de todos os trabalhadores do bandejão da FSP - USP

Nos últimos dias soubemos da terrível notícia da demissão de todos os trabalhadores terceirizados do bandejão da Faculdade de Saúde Pública da USP foram demitidos em meio a uma situação de extrema vulnerabilidade social da pandemia.

sexta-feira 17 de julho| Edição do dia

São famílias que ficarão sem renda, sem possibilidade de conseguir sobreviver em meio ao perigo constante da contaminação do coronavírus em um momento crítico da pandemia no país.

Tais demissões vem em um momento em que a vida dos trabalhadores terceirizados dentro da universidade, em sua maioria vidas negras, tem sido cada vez mais atacadas pelas medidas da Reitoria da USP e das empresas terceirizadas, como já denunciamos em relação ao tratamento desigual entre efetivos e terceirizados dentro do Hospital Universitário e em relação ao corte de 25% dos contratos com as empresas terceirizadas promovido pela reitoria, que, como vemos, já está acarretando em demissões massivas do setor de trabalhadores mais vulneráveis dentro da USP.

Um ataque racista dessa reitoria que diz que "vidas negras importam" mas não se importa com a vida desses trabalhadores, em sua maioria negros, e se utiliza da ausência do vínculo empregatício com os terceirizados dos bandejões, da limpeza e da segurança para se eximir da responsabilidade das demissões.

Exigimos a imediata reincorporação desses trabalhadores, e que tenham o direito ao
isolamento social sem corte de salário, seguiremos lutando pela efetivação de todos os trabalhadores terceirizados sem a necessidade de concurso público, para que tenham os mesmos direitos que os trabalhadores efetivos.

Compartilhamos aqui a campanha de doação organizada pelo CAER, centro acadêmico da FSP para ajudar esses trabalhadores!




Tópicos relacionados

Trabalhadores Terceirizados   /    Faculdade de Saúde Pública da USP   /    bandejão da USP   /    Trabalhadores   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar