Internacional

A violência policial é global: Polícia sul-africana assassina um adolescente com Síndrome de Down

Protestos começaram em Johannesburgo, África do Sul, depois que um policial assassinou um jovem de 16 anos com Síndrome de Down após ele desobedecer uma ordem da polícia. Pessoas negras em todo o mundo se levantam para lutar contra a polícia e o Estado em cidades de todo o globo.

segunda-feira 31 de agosto| Edição do dia

Foto: Wall Street Journal

Nathaniel Julius, um garoto de 16 anos conhecido entre seus amigos como Lokkie, foi assassinado pela polícia no Parque Eldorado, em Johannesburgo, África do Sul, na última terça-feira 25 de agosto. O policial se aproximou e perguntou o que ele estava fazendo, mas Julius tinha Síndrome de Down e se esforçava pra falar, tentando responder com dificuldade. Então, eles atiraram em seu peito e o jogaram dentro de uma van da polícia.

Questionados pelos moradores locais sobre para onde estariam levando Julius, os policiais deram uma informação errada sobre onde iriam, para enganar aqueles que quisessem segui-los, ganhando assim tempo para deixá-lo em um hospital e ir embora. E foi exatamente o que eles fizeram: Julius foi declarado morto quando chegou ao hospital e os policiais deixaram o lugar imediatamente.Eles afirmaram mais tarde, em uma série de declarações sujas e mentirosas, que ele havia sido morto em uma “briga de gangues”.

Membros da comunidade de Parque Eldorado agora se sentem perseguidos pela polícia. Morne Liaz, líder de um grupo de jovens da comunidade, comentou que não se sente seguro com a proximidade da polícia. Ele menciona coisas que eles fazem, como enviar 20 vans para prender uma mulher que não fez nada.

Esse desprezo pela polícia é também compartilhado por outros moradores da comunidade de Parque Eldorado. Tiveram início manifestações. Os manifestantes exigem justiça para Lokkie, e investigação do Departamento de Polícia por comissões de direitos humanos e uma “revisão completa” do executivo da polícia da delegacia local.

Vidas negras sofrem nas mãos da polícia do mundo todo. E é por isso que deve haver um esforço internacional pela abolição da polícia em toda parte, e uma abolição global do sistema capitalista a quem a polícia existe para proteger. De Kenosha, Wisconsin até Parque Eldorado, Johannesburgo, a classe trabalhadora e a vanguarda negra se levantam contra o Estado e em defesa das vidas de homens e mulheres negros, pessoas trans e com deficiência. Essas lutas vão continuar até que os oprimidos alcancem a completa vitória!




Tópicos relacionados

Black Lives Matter   /    África do Sul   /    África   /    Violência policial   /    Internacional

Comentários

Comentar