conune

A verdade sobre os governadores do PT e PCdoB e a reforma da previdência

Durante a abertura do CONUNE, nós da Juventude Faísca - Anticapitalista e Revolucionária denunciamos que os governadores do PT e do PCdoB apoiam a reforma da previdência. A direção majoritária da UNE, composta pelas juventudes desses partidos, dizem que estamos mentindo.Vejamos:

quinta-feira 11 de julho| Edição do dia

A verdade é que seus próprios governadores defendem não só que tenha reforma da previdência, como também exigem a inclusão dos seus Estados na reforma. Como dizem na carta que publicaram dia 6/6 “Todos reconhecem a necessidade das reformas da previdência, tributária, política, e também da revisão do pacto federativo. As energias devem ser canalizadas para o escrutínio das divergências e o aperfeiçoamento das ações, de modo que todos sejam beneficiados, evitando-se a armadilha do divisionismo que tem acirrado os ânimos e paralisado a nação”.

Apesar de expressarem na carta algumas diferenças pontuais com a reforma proposta por Bolsonaro, como “Há divergências em pontos específicos a serem revistos, como nos casos do Benefício de Prestação Continuada e da aposentadoria dos trabalhadores rurais que, especialmente no Nordeste, precisam de maior atenção e proteção do setor público”, os governadores não abrem mão de incluir seus estados na reforma da previdência, pois para eles o ataque à aposentadoria dos trabalhadores significar uma economia de 350 bilhões em 10 anos. Nos quatro Estados governados pelo PT, a economia seria de R$ 43,91 bilhões. Já no Maranhão, governado por Flávio Dino (PCdoB), o impacto seria de mais R$ 6,24 bilhões.

Fazem essa defesa da inclusão para que eles precisem aprovar cada um no seu estado, evitando se indispor ainda mais com sua base eleitoral que já vem descontente com os ataques promovidos pelo PT contra a população, vide o caso da Bahia, onde Rui Costa cortou o salário de professores em greve no último período. “Entendemos, além disso, que a retirada dos estados da reforma e tratamentos diferenciados para outras categorias profissionais representam o abandono da questão previdenciária à própria sorte, como se o problema não fosse de todo o Brasil e de todos os brasileiros. No entanto, há consenso em outros tópicos, e acreditamos na intenção, amplamente compartilhada, de se encontrar o melhor caminho”, afirmam os governadores na carta publicada.

Aqui reproduzimos algumas das frases dos governadores do PT e PCdoB:

Não faz sentido este tipo de ameaça de que vai tirar os estados e municípios da reforma da Previdência. (…) Não me sinto mobilizado ao ficarem ameaçando se vai incluir ou retirar (a Bahia)” - Rui Costa, governador da Bahia eleito na coligação PT / PP / PDT / PSD / PSB / PC do B / PR / PMB / PRP / PODE / AVANTE / PMN / PROS / PTC
https://veja.abril.com.br/blog/bahia/rui-costa-critica-chantagem-do-governo-de-excluir-bahia-da-reforma/

“Há a necessidade de se fazer a reforma através de um diálogo. Por que não se conseguiu uma reforma até agora? Porque se tentou fazer sem antes ter esse diálogo. Pedimos (a Bolsonaro) para tratar dessa pauta da Previdência, da segurança, do emprego e do crescimento econômico (...) Os governadores do Nordeste têm uma posição comum de trabalhar integrados com o governo federal. A eleição terminou. Agora, vamos trabalhar todos juntos pelo Brasil” - Wellington Dias, governador do Piauí eleito na coligação PT / MDB / PP / PR / PDT / PSD / PC do B / PTB / PRTB
https://oglobo.globo.com/economia/unico-governador-do-nordeste-em-reuniao-com-bolsonaro-wellington-dias-defende-reforma-da-previdencia-23234843

“Eu sou favorável à importância de se fazer uma reforma da previdência, agora, alguns pontos eu não concordo. Por exemplo, o BPC (Benefício da Prestação Continuada) e a questão da aposentadoria rural, até porque nós, do Nordeste, temos uma realidade muito diferenciada em relação ao restante do Brasil. Acho que negociando esses pontos ficará mais fácil andar o projeto no Congresso Nacional”. - Camilo Santana, governador do Ceará eleito na coligação PT / PDT / PP / PSB / PR / PTB / DEM / PC do B / PPS / PRP / PV / PMN / PPL / PATRI / PRTB / PMB
https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/editorias/politica/online/camilo-critica-mudancas-na-aposentadoria-de-trabalhadores-rurais-1.2074429

“Não somos contra a reforma da previdência, mas defendemos que um debate, como este, que atingirá todas as camadas da nossa sociedade precisa ser amplamente discutido com todos” - Fátima Bezerra, governadora do RN, eleita na coligação PT / PCdob / PHS
https://agorarn.com.br/politica/nao-sou-contra-a-reforma-mas-precisa-haver-debate-afirma-fatima/

“A reforma da Previdência é uma necessidade. Há consenso em relação isso. Precisamos de novas regras previdenciárias. Concordamos com isso. Queremos dialogar. Porém, não nesses termos. Não podemos imaginar que seja razoável retirar R$ 1 trilhão dos diretos do mais pobres. Com isso, não concordamos” - Flávio Dino, governador do Maranhão eleito na coligação PC do B / PRB / PDT / PPS / DEM / PSB / PR / PP / PROS / PT / PTB / PATRI / PTC / SOLIDARIEDADE / PPL / AVANTE
https://www.poder360.com.br/poder-e-politica-entrevista/liberado-dino-sobre-previdencia-do-que-jeito-que-vai-dificilmente-sera-aprovada




Comentários

Comentar