Política

DEBATE

A política de Ciro Gomes de fato é uma saída para a crise econômica e política do país?

sábado 25 de junho de 2016| Edição do dia

Nesta ultima quarta feira, 22, resolvi fazer um texto investigativo para este site sobre a vida política de Ciro Gomes. Ao fazer este texto, tive o objetivo de iniciar um debate, cujo propósito era dizer que o Ciro Gomes não pode ser uma alternativa para a atual crise política e econômica que o Brasil esta vivendo. Por ter feito este texto, recebi inúmeras criticas de leitores e por isso decidi aprofundar este importante debate.

Ao ter escrito que Ciro Gomes passou por vários partidos tradicionais da direita brasileira, fui criticado com o argumento de que a proposta política de Ciro Gomes seria oposta a estas organizações na qual ele foi filiado. De acordo com os críticos ao texto, o Ciro Gomes seria um político desenvolvimentista e critico da política neoliberal adotada por vários partidos que ele já tinha feito parte como o PSDB, PDS (atual Democratas), PMDB e PPS.

Partindo do argumento de um leitor de que o Ciro Gomes teria uma relação de coexistência pacifica com a propriedade privada, temos que questionar sobre o que é o neoliberalismo. O neoliberalismo nada mais é do que uma fase histórica do capitalismo, onde a burguesia que detém os meios de produção, exige de seu Estado que ataque os trabalhadores e privatize para aumentar a sua taxa de lucro.

Para sermos consequentes contra a política neoliberal imposta pelos os governos e pela burguesia, temos que enfrentar diretamente contra a propriedade privada e pra que isso aconteça é preciso se ligar aos trabalhadores e apoiar suas lutas. Neste atual período de crise política e econômica que o país passa, ser contra a política neoliberal é lutar para derrubar o governo golpista de Michel Temer, mas também ser contra os ajustes de todos os governos e as demissões dos patrões.

Neste sentido, Ciro Gomes não pode ser visto como uma alternativa para a esquerda. No texto investigativo que elaborei, tem um comentário de um leitor dizendo que o Ciro Gomes não era contra a propriedade privada (podemos ver também uma palestra dele mesmo dizendo que não era contra a propriedade dos meios de produção). É verdade que o futuro pré-candidato as eleições de 2018 não é contra a propriedade privada, o que é mais um motivo para fazer este debate.

A política desenvolvimentista de Ciro Gomes de um lado, não passa de uma saída burguesa para as crises econômicas e políticas que o capitalismo cria. Para salvar o capitalismo de suas crises, uma das saídas é o Estado adotar uma postura de ter mais controle sobre o lucro da burguesia, mas também a investir em projetos para "desenvolver’’ o país e assim ceder alguns benefícios sociais para os trabalhadores e demais setores populares da sociedade.

Como Ciro Gomes quer ter uma coexistência pacifica com a propriedade privada, logo para ele é importante ter a "iniciativa privada’’ atuando junto com o Estado. Se de um lado, o Estado tem uma postura de ter mais controle do lucro da burguesia, de outro o Estado continua agindo como administrador dos negócios da classe dominante dando concessões para que elas lucrem com esta "política desenvolvimentista’’.

É importante ressaltar, que alternativas assim surgem a partir do momento que existe um medo da burguesia brasileira por causa das lutas operarias que poderão surgir por conta da crise econômica e política que o país vive atualmente. Por causa da crise do petismo e com medo de que estas lutas possam sair do controle, a burguesia já prepara as suas cartas de como poderão controlar os trabalhadores e uma carta que ela pode utilizar é o Ciro Gomes.

Lembrando também que a política "desenvolvimentista de bem estar social’’, demonstrou fracassar com a chegada do neoliberalismo. O motivo deste fracasso não é porque o "mercado’’ de acordo com os liberais é natural e o estado não pode impedir que ele atue, mas sim porque o estado demonstrou ser extremamente frágil com a ganância burguesa de lucrar cada vez mais.

A política de Ciro Gomes não é independente, logo na sua política pode muito bem caber alianças com setores burgueses como o mesmo já demonstrou quando foi prefeito de Fortaleza e do Ceará. Sabemos que é impossível governar para todos, pois vivemos numa sociedade dividida em classes sociais com interesses extremamente antagônicos e caso Ciro consiga vencer as eleições de 2018, certamente governara para os ricos.

Sobre a questão partidária de Ciro Gomes

Também chama muito atenção e foi um dos motivos que me fez escrever o texto investigativo o fato de Ciro Gomes ter passado por inúmeros partidos de direita, inclusive o PDS (um desmembramento da ARENA). E quando coloquei este fato no meu texto, fui muito criticado por vários setores com o argumento de que ele rompeu com estes partidos e figuras burguesas como o Tasso Jereissati porque não tinha acordo com suas propostas.

Estes partidos que o Ciro Gomes passou são organizações que representam os interesses dos grandes empresários e banqueiros. E quando participou da vida destes partidos políticos, Ciro soube muito bem que os integrantes destes partidos não tinham nada de progressista e quando tiver a oportunidade de assumirem qualquer cargo, vão governar para os ricos com métodos espúrios. Não precisa nem dizer que foi isto que ocorreu de fato.

Apesar do Ciro Gomes e seus seguidores falarem que é um candidato "democrata’’ e "progressista’’, a sua política claramente pró-burguesa fez com que o futuro pré-candidato se alinhasse durante a sua trajetória política, com os setores mais reacionários da classe dominante. E ao ter feito isso, certamente é correto dizer que ele é mais um político a serviço dos ricos.

Como combater o governo golpista de Temer?

Em inúmeras entrevistas e palestra que Ciro Gomes deu, ele comenta que o governo de Michel Temer é golpista e que se trata de uma quadrilha de bandidos. Pra por abaixo este governo golpista, vamos ter que nos enfrentar com os interesses dos grandes empresários e banqueiros, o que em ultima instancia significa se chocar com os interesses da propriedade privada. E a única maneira de se fazer isso é lutando por uma Assembléia Livre e Soberana imposta pela luta dos trabalhadores e demais setores populares da sociedade capaz de lutar por emprego, salário digno, mas também que seja capaz de expropriar a burguesia e colocar suas fabricas e bancos sob controle dos trabalhadores.

A figura do Ciro Gomes é uma tentativa de desviar a luta dos trabalhadores e demais setores populares da sociedade contra o governo golpista de Michel Temer, pois canaliza o sentimento de milhares de pessoas que estão dispostas a se enfrentar contra a direita numa figura burguesa. E mais, apoiar Ciro Gomes significa colocar um freio na luta contra o governo golpista de Temer e os ajustes, pois este não tem interesse que a classe trabalhadora entre em cena com os seus métodos.




Tópicos relacionados

Política

Comentários

Comentar