PORTO RICO

A polícia reprimiu uma massiva manifestação contra o Governo de Porto Rico

Os protestos levam vários dias e conhecidos artistas locais têm se somado, como Ricky Martin e Benício del Toro. Reivindicam a renúncia de Ricardo Rosselló, envolvido por um escândalo de corrupção.

sexta-feira 19 de julho| Edição do dia

As mobilizações que pedem a renúncia de Rossello começaram no fim de semana passado, mas nesta segunda-feira, 15 de julho, ocorreu uma mais e desde então elas se intensificaram. "Ricky renuncie", "ele tem que ir, tem que renunciar", "Nós não vamos parar até vê-lo renunciar" e "Se Ricky não sair, vamos tirá-lo" foram as palavras de ordem que mais apareceram.

Nesta quarta-feira (17) pela noite, convocados por artistas como Benício Del Toro, Bad Bunny, Ricky Martin y René Pérez “Residente”, milhares de pessoas voltaram a sair as ruas para exigir a renúncia do governador da ilha.

Após a marcha massiva no centro de San Juan, a polícia localizada na vizinhança de acesso à La Fortaleza, sede do executivo, reprimiram os manifestantes que permaneceram no local para exigir a renúncia do governador.

Milhares de pessoas manifestaram-se na Velha San Juan, a partir do Capitólio, na quinta jornada de protestos para pedir a Rossello que renunciasse após a publicação de um chat privado (telegram) em que, juntamente com vários assessores de sua equipe, zombaram do pessoas que morreram como resultado do furacão Maria, em setembro de 2017, até palavras e frases homofóbicas e misóginas e insultos contra jornalistas e ativistas, bem como líderes políticos de seu próprio partido e da oposição.

Paralelamente, veio à tona um desvio de fundos de pelo menos 15,5 milhões de dólares federais das contribuições do Governo dos Estados Unidos para Educação e Saúde. Diante do escândalo, a indignação popular forçou as autoridades a demitir e prender pelo menos seis ex-funcionários do governo e de empresas contratadas pelo governo.

Cantores como Bad Bunny, Ricky Martín e Residente, entre outros, participaram deste novo dia de protesto. Residente disse que Rosselló "tem que ir para o inferno para que não siga a corrupção e a lavagem de dinheiro, ele insultou nós que trabalhamos para ele e para toda Porto Rico", acrescentou.

O governador reiterou em cada uma de suas aparições que ele não renunciará.




Comentários

Comentar