Mundo Operário

1 DE MAIO INTERNACIONALISTA

“A luta dos aeroviários argentinos da LATAM é também a nossa luta no Brasil” – Declaração do Comitê de Aeroviários do ED

Declaração de apoio à luta dos aeroviários efetivos e terceirizados da Latam-Argentina Por um primeiro de maio classista, independente e internacionalista também dos trabalhadores da aviação sul-americana!

quinta-feira 30 de abril| Edição do dia

"Companheiros! Não foram poucas as vezes que os exemplos de organização e combatividade de vocês nos inspiraram aqui no Brasil. Desde a luta contra a reforma da previdência há alguns anos, onde junto à FIT fizeram um impactante bloco de unidade operária em frente ao Congresso Nacional, e após, nas lutas na GPS e pela reincorporação dos demitidos por lutar, acompanhar a agrupação Aeronáuticos El Despegue no La Izquierda Diario nos orgulha e traz um sentimento classista internacionalista genuíno deste lado do nosso continente.

Porém desafios maiores já se impõem e outros mais difíceis ainda aparecem no horizonte: as empresas da aviação no mundo todo já começam com as demissões em massa, afastamentos não-remunerados ou rebaixamento e corte salarial, logo após as empresas declararem lucros bilionários nos últimos anos!

Companheiras e companheiros da LATAM-Argentina paralisando o check-in em repúdio a Bolsonaro na época do movimento #EleNão

Aqui, como ocorre igualmente por ai, Latam e as demais empresas aéreas e terceirizadas descarregam a atual crise nas nossas costas, demitindo milhares de companheiros, jogando com as vidas das famílias em meio a uma pandemia. E ainda temos Bolsonaro e Guedes com a linha reacionária de negacionismo da pandemia, ligada com a linha econômica ultra-neoliberal de extermínio dos direitos trabalhistas e de enriquecimento dos capitalistas, desdenhando de cerca de 6 mil mortos já contabilizados até o momento que escrevemos esta carta (sem contar os subnotificados, estimados também em milhares).

E as empresas aéreas e terceirizadas além de exigirem (e receberem!) bilhões de dinheiro público que poderia ser usado para o combate à pandemia, se apoiam cada vez mais no respaldo destes governantes para não garantir as condições mínimas de segurança como os equipamentos de proteção individual, chegando até a obrigar companheiros a trabalharem doentes!

Somos nós, os trabalhadores aeroviários, que colocamos em movimento um dos setores estratégicos no mundo que poderia ser voltado ao combate da pandemia se não fosse voltado para a ganância dos empresários. E enquanto os capitalistas demitem e fragmentam incessantemente nossa categoria que é imensa no mundo todo, seguimos lutando pela unidade entre efetivos e terceirizados e com os demais setores da nossa classe.

Aproveitamos este 1º. de maio para dizer que a luta de vocês contra as burocracias sindicais que nada fazem contra estes ataques, é a nossa luta também! A luta contra as demissões, cortes salariais na aviação e contra os governantes e seus comparsas capitalistas, é a nossa luta também!

Que os capitalistas paguem pela crise!

Viva o dia da classe trabalhadora de todos os países"

Comitê de Aeroviários do Esquerda Diário




Tópicos relacionados

1 de Maio   /    Coronavírus   /    Latam   /    Guarulhos   /    Aeroportos   /    Jair Bolsonaro   /    Demissões   /    Aeroviários   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar