Juventude

ALIANÇA OPERÁRIO-ESTUDANTIL

A juventude apoia a luta dos metroviários e a greve dos servidores municipais de SP

Nos últimos dias os servidores municipais decretaram greve pela revogação do SAMPAPREV, uma reforma da previdência a nível municipal que o prefeito de SP, Bruno Covas, aprovou covardemente no período de festas no final do ano passado. No Metrô de SP os trabalhadores fizeram uma assembleia na última segunda-feira para decidir sobre a greve, contra a demissão absurda de um trabalhador, contra a privatização do Metrô e contra a reforma que querem aplicar nas jornadas de trabalho, aumentando o turno da noite e precarizando as condições de trabalho.

quinta-feira 7 de fevereiro| Edição do dia

“Hoje são eles, amanhã seremos nós!”

Nós, da Juventude Faísca – Anticapitalista e Revolucionária consideramos fundamental apoiar os trabalhadores em suas lutas pois, seja na prefeitura com Covas, no governo estadual com Doria ou a nível federal com Bolsonaro, o objetivo dos governos hoje é descarregar a crise nas nossas costas e fazer a juventude e os trabalhadores trabalharem até morrer. Covas aplicou a nível municipal, a mãe de todas as reformas que Bolsonaro quer aplicar em todo o País. Nós, enquanto juventude, temos que estar ao lado dos trabalhadores ativamente para barrar esses ataques.

Por isso, a juventude Faísca estava lado a lado dos professores no ato na ultima segunda-feira, buscando incendiar os servidores e mostrar nosso imenso apoio. Assim como também estivemos na assembleia dos metroviários no mesmo dia, prestando nossa mais imensa solidariedade ao companheiro demitido e a toda luta dos trabalhadores contra a privatização e o sucateamento do Metrô de São Paulo. Nós que somos jovens sofremos diretamente com esses ataques também, seja pela precarização da educação pública, seja pela precarização dos transportes com tarifas absurdas, que nos tira o direito à cidade e até mesmo ao nosso futuro.

A juventude tem uma energia e um potencial explosivo que pode incendiar toda a classe operária na luta contra esses governos reacionários que querem nos fazer trabalhar até morrer, mas também contra todo esse sistema de exploração e opressão. É essa perspectiva que nós da Faísca defendemos e fazemos o convite para que cada jovem apoie a luta dos metroviários e dos professores e servidores municipais. Também convidamos todos a conhecer as nossas ideias e a se organizarem com a gente. Venham construir uma força material que se enfrente com esses governos, com a extrema direita e todo o reacionarismo que esses governos exalam, contra os ataques ao nosso futuro em perspectiva de uma nova sociedade livre de exploração e opressão.




Tópicos relacionados

Juventude    /    Greve Professores Municipais SP   /    Greve   /    Faísca - Juventude Revolucionária e Anticapitalista   /    Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Juventude

Comentários

Comentar