Teoria

ESQUERDA DIÁRIO IMPRESSO

A importância da propaganda marxista

Vitória Camargo

Coordenadora do CACH - Unicamp

quinta-feira 20 de outubro| Edição do dia

A crise aberta em 2008 marca o esgotamento de um sistema que não pode satisfazer os anseios mais básicos de bilhões de trabalhadores ao redor do mundo. Na imagem das massas se levantando em todo o mundo árabe em resposta ao desespero de um jovem desempregado que ateia fogo ao próprio corpo na Tunísia, a perspectiva de que as massas organizadas têm o poder de transformar a realidade retornou ao horizonte.

No Brasil, milhões de pessoas, principalmente jovens, tomaram as ruas em Junho de 2013 e sinalizaram o início da crise do petismo, com a falência do projeto de conciliação de classes, e a necessidade de uma transformação profunda. De lá para cá, desenharam-se alternativas à direita e à esquerda. O golpe institucional veio para atacar ainda mais a vida dos trabalhadores e varrer do mapa as ideias “perigosas” à ordem burguesa, e para isso contou com os grandes meios de comunicação e com o próprio Estado.

Nesse cenário, torna-se ainda mais importante debatermos e disputarmos qual transformação e estratégia são capazes de responder a essa realidade. Apesar das pressões para torná-lo apenas uma ferramenta estéril de análise da realidade, o marxismo é um guia para a ação revolucionária, e, como formulou Lênin, não existe ação revolucionária sem teoria revolucionária. A propaganda marxista é a forma de transmitir as experiências históricas da luta de classes e as ideias revolucionárias pela emancipação da humanidade, que devem ser apropriadas pelo conjunto dos trabalhadores e dos jovens. Por isso, no próximo período, nós do MRT, que impulsionamos o Esquerda Diário faremos importantes iniciativas de formação e debates que tocam em temas fundamentais à esquerda que busca ser uma alternativa de fundo aos anseios dos explorados e oprimidos.

Em novembro estaremos realizando uma série de cursos, seminários e palestras de formação teórica para estudantes e trabalhadores, em distintos Estados do país. O tema principal que abordaremos serão introduções ao estudo da Revolução Russa, que completará 100 anos em 2017.

Contaremos com a presença de Christian Castillo, uma das principais referências da esquerda argentina, professor da Universidade de Buenos Aires, ex-deputado pela Frente de Esquerda e dirigente Nacional do Partido de Trabalhadores Socialistas.

Os seminários de Christian Castillo ocorrerão em:

- Rio de Janeiro - UERJ - com Carolina Cacau (ex-candidata a vereadora do MRT no PSOL), dia 3 de Novembro.

- Santo André (ABC-SP) - dia 4 de Novembro.

- Campinas (SP)- dia 5 de Novembro.

Faremos também um curso especial para trabalhadores, no marco desse ciclo de atividades, intitulada Anticapitalismo e Revolução que se realizará em São Paulo nos dias 05 e 06 de Novembro. A organização e exposição no curso ficará com Iuri Tonelo, Edison Urbano e Pablito Santos, da equipe de teoria do Esquerda Diário.

Em breve divulgaremos horários e locais no site do Esquerda Diário.




Tópicos relacionados

Marxismo   /    Teoria

Comentários

Comentar