EMPRESÁRIOS E CORRUPTOS DEVEM PAGAR PELA CRISE

A culpa é das empreiteiras: Mais um trecho do calçadão da Praia da Macumba desaba no Rio

Agora já chega a quase 300 metros o trecho que desmoronou. num estado cartelizado pelas empreiteiras devemos pensar, de quem é a culpa de uma obra ser mal construída?

segunda-feira 9 de outubro| Edição do dia

No dia 15 de setembro, um outro trecho já havia desmoronado. Na ocasião, não havia ressaca. Outro trecho desabou no dia 4 de outubro e uma pessoa chegou a se machucar.

Certamente, há algum erro no estudo de marés que levou a essa situação, muito semelhante ao que aconteceu na Ciclovia Tim Maia. Desde que o problema foi constatado, a cada seis meses o calçadão é destruído pelas ondas. A única solução possível seria recuá-lo — opina ao Globo o arquiteto Canagé Vilhena, (fonte)

Deve se atentar que a cartelização do Rio durante os anos 2000 há muito cobram seu preço, nesse projeto não há espaço para a população. Ela envolveu um profundo envolvimento da maquina pública para as grandes empreiteiras como Odebrecht, OAS, Camargo Correa e Andrade Gutierrez que capturaram a agenda estatal para seu beneficio e participaram individualmente ou de modo consorciado nas dez maiores obras na cidade no "legado olímpico", orçadas em quase R$ 30 bilhões. (fonte) A obra tem menos de 15 anos e há anos vem apresentando problemas.

Em entrevista ao G1 o secretário municipal de meio ambiente, Rubens Teixeira declarou:

“Essa obra começou a romper há semanas e vem caindo de lá para cá. A estrutura não foi estaqueada e foi desconsiderado o efeito das ondas tirando areia e descalçando o muro. Em alguns trechos o muro ficou, mas a areia foi retirada pela maré. Houve falha na execução. Estamos em reuniões com a Geo-Rio, Rio Águas e Coppe para buscar uma solução para a obra. Se vai ser feita uma reestruturação ou recomposição do que já existe. A obra tem de ser feita com clareza para que não fique cara e inadequada”, disse o secretário.

O domínio dessas empreiteiras já vem desde a época da ditadura e agora se escancara o legado de corrupção e beneficiamento explicito desses grupos dentro da maquina pública. Para dar uma saída é preciso avançar sobre a propriedade privada desses grandes grupos e desapropriar os corruptos para que sejam eles que paguem pela crise que eles mesmos criaram.

FONTE DAS FOTOS: G1




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    Odebrecht   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar