Internacional

ELEIÇÕES ARGENTINA 2017

Frente de Esquerda apresentou seus principais candidatos

Estiveram presentes Nicolás del Caño, Myriam Bregman, Néstor Pitrola, Marcelo Ramal e Claudio Dellecarbonara, entre as figuras e referências mais importantes dessa força.

quinta-feira 22 de junho| Edição do dia

Meio-dia desta quinta, a Frente de Esquerda apresentou seus principais candidatos e candidatas para as eleições legislativas do próximo Agosto.

Com uma conferência no Hotel Castelar em Buenos Aires, se deu para conhecer a conformação das listas unitárias e as figuras que encabeçavam na mesma cidade e na província de Buenos Aires.

Na mesa de apresentação das candidaturas estiveram as principais referências desta força, que serão os candidatos destacados nestas eleições. Nicolás Del Caño, o dirigente do PTS que foi candidato a presidente pela FIT em 2015, encabeçará a lista de deputados nacionais na estratégica província de Buenos Aires. Neste distrito será Néstor Pitrola (PO) que encabeçará a lista para senadores nacionais.

Myriam Bregman, também do PTS, encabeçará a lista para legisladores pela cidade de Buenos Aires. Neste distrito, Marcelo Ramal (PO) será a cabeça da lista para deputados nacionais.

Por sua vez, María del Carmen Verdú, reconhecida referente da Correpi, será candidata extrapartidária a deputada nacional.

Na conferência de imprensa estiveram também presentes Claudio Dellecarbonara, Andrea D’Atri e Patricio del Corro (PTS); Gabriel Solano, Romina del Plá e Guillermo Kane (PO); Juan Carlos Giordano e Laura Marrone (Esquerda Socialista).

Nicolás del Caño começou a conferência saudando o acordo alcançado entre as três forças da Frente de Esquerda: “Nos permitirá ir em vinte distritos, reafirmando que somos uma força de alcance nacional muito importante. Na província de Buenos Aires nos apresentaremos em 101 municípios, com uma maioria de candidatos e candidatas da classe trabalhadora. É um grande orgulho”.

Também ressaltou que “nestas eleições, a Frente de Esquerda vai buscar conquistar a consciência política de milhões, demonstrando que temos sido a única oposição consequente ao governo de Macri, um governo que ajusta brutalmente os trabalhadores

Del Caño também denunciou “estamos vendo com os companheiros de Pepsico, que sofrem com a demissão de 600 trabalhadores”. Acrescentou também que “nas eleições falam de colocar um freio aos ajustes de Macri, porém foram eles os que permitiram com seus votos no congresso Nacional”, continuou o dirigente, em referência expressa a Frente para a Vitória, o PJ, Frente Renovador, Stolbizer e o bloqueio de Diego Bossio. Também denunciou que contaram “com a cumplicidade da burocracia sindical” para avançar neste ajuste.

Sobre suas propostas de campanha, Del Caño antecipou que um dos eixos será “diante a situação de desemprego crescente, que na juventude alcança mais de 20%”.

Propomos uma saída anticapitalista: a redução da jornada de trabalho para seis horas, cinco dias na semana, sem afetar o salário e que nenhum trabalhador cobre menos do que custa uma cesta familiar. Gerar trabalho genuíno repartindo as horas de trabalho entre os empregados e desempregados” completou.

Por sua vez, a candidata a deputada da cidade, Myriam Bregman assegurou em sua intervenção que “a Frente de Esquerda tem um enorme desafio nas ruas e no parlamento: levar a voz de milhares de mulheres que transformaram a dor e a raiva em organização”. Continuou ressaltando que “vamos disputar por um verdadeiro plano contra a violência machista e também o faremos nas ruas e no congresso pelo direito ao aborto legal, seguro e gratuito, porque em CABA o PRO acabou de vetar a possibilidade do aborto não punível”.

A referente acrescentou que “não somos candidatos isolados: representamos companheiros e companheiras que cada dia lutam em suas fábricas e lugares de estudo. Essa força de milhares de lutadoras e lutadores é o que representa a Frente de Esquerda”.




Tópicos relacionados

PTS   /    Nicolás del Caño    /    Argentina   /    Myriam Bregman   /    Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT)   /    Eleições na Argentina   /    PTS na FIT   /    Internacional

Comentários

Comentar