Internacional

CHILE

A BHP Billiton define e o governo acata: a indústria mineradora é declarada essencial no Chile

Nas últimas semanas ficou evidente como os empresários nacionais e estrangeiros definem o que é e o que não é estratégico na economia nacional. Eles ditam as diretrizes para o governo em pleno cenário de contingência sanitária e nos expõem, enquanto trabalhadores, apenas para garantirem seus milhões.

quinta-feira 7 de maio| Edição do dia

Dirigentes sindicais denunciam o quão expostos estão os trabalhadores e como as empresas BHP Billiton, Anglo American e Codelco privilegiam seus lucros acima da vida dos trabalhadores.

Hermann Álvarez e Erwin Muñoz, dirigentes do sindicato Komatsu Reman, uma empresa declarada essencial por seus serviços de mineração em larga escala, se propuseram em contar a realidade que os trabalhadores vivem em meio à pandemia, além de compartilhar reflexões para uma solução concreta à crise sanitária.

Indicam que há uma preocupação considerável entre as e os trabalhadores ante a possibilidade de contágio entre os colegas de trabalho com esse “retorno à normalidade”, e entregam um protocolo de segurança para continuar operando a fábrica.

"Sabemos que a situação no país é complexa e, acima de tudo, para nós, que trabalhamos todos os dias, vemos que o governo apenas protege os lucros dos empregadores, as suspensões e demissões jogam milhares de trabalhadores na pobreza, existe inflação de 20% em itens essenciais, hospitais públicos cheios de infectados e sem suprimentos para os profissionais de saúde, diante dessa realidade, concluímos que os responsáveis ​​são o governo e as associações empresariais, que a todo custo desejam manter a continuidade produtiva , justamente onde o contágio se espalha e faz com que nós, trabalhadores, paguemos por essa crise, com a lei de proteção ao emprego", diz Erwin Muñoz.

"Recentemente, a gerência iniciou a entrega de condutos seguros, para que colegas em quarentena voltassem ao trabalho, uma vez que a fábrica era considerada um "serviço essencial" para apoiar empresas de mineração como a BHP Billiton, Anglo American e Coldelco. As empresas de mineração são essenciais para a vida? Não. Elas não são de primeira necessidade, mas, ao contrário, destroem o planeta e poluem o meio ambiente, o governo as declara essenciais para que os empresários continuem acumulando riqueza às custas de nossas vidas", afirma Hermann Álvarez.

"As fábricas e os centros de distribuição continuam funcionando normalmente, pois contam com o apoio do governo, de seus ministérios e das empresas de mineração; trabalhamos em comunidades onde há quarentena e somos conduzidos com segurança como se fosse de livre escolha, mas sabemos que se recusarmos, nosso salário será reduzido no final do mês ou podemos ser demitidos, é como se eles colocassem uma arma sobre a mesa", diz Erwin Muñoz.

"Mas como a fábrica foi declarada um serviço essencial, poderíamos vincular todo o nosso trabalho para ajudar hospitais, trabalhamos com ferro, fabricamos perfeitamente camas e camas de hospital, até protótipos de respiradores mecânicos, essa é uma primeira necessidade", ressalta Hermann Álvarez.

"Sabemos que os lucros da holding foram exorbitantes, apenas em 2019, de 1,5 bilhão de dólares, esses lucros poderiam ser usados para adquirir as matérias-primas necessárias para a fabricação de camas e de respiradores mecânicos, mas esse não é o caso e tudo vai para o capitalista japonês", diz Erwin Muñoz. Ainda acrescenta: "Além disso, com o esse dinheiro, poderiam subsidiar todos os bônus e incentivos à produção do que desejam descontar de nossos colegas que estavam em quarentena, inclusive com o salário integral para todos os trabalhadores".

"Existe a possibilidade de que um de nossos colegas testado positivo para COVID-19 tenha compartilhado vestiários, espaços de lazer e até mesmo o trabalho dentro da fábrica, é crucial que haja a implementação de testes para todos os trabalhadores da fábrica, esta exigência é tanto para a empresa, como para o governo. Se não houver testes maciços, as pessoas infectadas não serão isoladas e continuaremos infectadas", diz Hermann Álvarez.

"Fazemos um chamado a todos os trabalhadores para que se organizem, que se preparem para enfrentar esses ataques do governo Piñera e denunciem os abusos por parte dos empregadores" , conclui Erwin Muñoz.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Internacional

Comentários

Comentar