Sociedade

96 pacientes são mantidos em corredores do maior hospital do RN

A agenda ultra neoliberal de Bolsonaro e Paulo Guedes tem como um de seus horizontes o desmanche total das políticas públicas para a saúde, como o SUS.

terça-feira 4 de fevereiro| Edição do dia

Com o desmanche da saúde pública, 96 pessoas são jogadas à própria sorte em macas nos corredores do Maior hospital do Rio Grande do norte. O hospital Walfredo Gurgel sente os efeitos dos desmanches das políticas públicas de saúde que estavam sendo iniciados na gestão PT, agravados e cada vez mais visíveis com os planos de Bolsonaro e Paulo Guedes. A agenda do governo pretende avançar com a precarização dos direitos dos trabalhadores, atacando até as mínimas condições de assistência em saúde, prejudicando assim muitas vidas para satisfazer a sede de lucros do empresariado das redes privadas de saúde.

Durante a mobilização do SINDSAUDE do RN, que se preparavam para um ato público contra a reforma da previdência do governo Fatima (PT), os diretores do sindicato se depararam com 96 pessoas com diversos quadros de saúde diferentes em um dos corredores do hospital Walfredo Gurgel, sendo tratados por 8 técnicos que atendiam pacientes de até 80 anos de idade, ou seja em média 12 pacientes para cada técnico.

A principal causa disso é o fechamento de diversas unidades de saúde, incluindo grandes hospitais como o Canguaretama que foi fechado no ano passado, eliminando uma grande quantidade de leitos para atender a população necessitada.

A agenda ultra neoliberal de Bolsonaro e Paulo Guedes tem como um de seus horizontes o desmanche total das políticas públicas para a saúde, como o SUS. Não é de hoje que percebemos nos hospitais e postos de saúde o cancelamento e diminuição do alcance das políticas de saúde por falta do repasse das verbas para essa área.

O Rio grande do norte no atual momento é governado pelo PT, representado por Fátima Bezerra, que atua firmemente como uma correia de transmissão dos ataques vindos da agenda de Guedes. Para além da reforma da previdência aplicada aos servidores públicos do RN por Fátima, que chegou a afirmar que o estado ficaria ingovernável sem tamanho ataque, revelando ser um braço útil que escancara o caráter capitalista das antigas e atuais gestões petistas, agora seguem aplicando os ataques brutais que elas mesmas iniciaram e agora fortalecidos e mais agudos com os planos de Guedes e Bolsonaro.




Tópicos relacionados

Saúde Pública   /    Fátima Bezerra (PT)   /    Sociedade   /    Saúde

Comentários

Comentar