ELEIÇÕES 2018

93% das campanhas eleitorais são financiadas por grandes políticos e empresários

As primeiras prestações de contas dos candidatos mostram que mesmo após o veto a contribuições por parte de empresas, empresários continuam o financiamento de campanhas eleitorais através de proprietários, sendo responsáveis por 93% de todo financiamento.

terça-feira 28 de agosto| Edição do dia

Parte significativa saiu do bolso de sobrenomes ligados às marcas Riachuelo, Iguatemi, Localiza e Porto Seguro. A campanha está instalada há apenas 12 dias, ou seja, este número pretende ainda aumentar.

O fundador do grupo que comanda a Riachuelo financiou a campanha para deputado estadual do neto Gabriel Kanner do PRB com R$2 milhões: "Doei esse valor porque acredito no meu neto e ele merece o meu apoio".
"É uma doação espontânea que tem a ver com uma relação de muitos anos, de conhecimento recíproco, de amizade e confiança no projeto político", afirma o presidenciável Álvaro Dias (Pode) que recebeu R$ 1 milhão do fundados do grupo de tecnologia Positivo.

Hoje, o horário eleitoral "gratuito" custa R$ 864 milhões, com o governo se recusando a evidenciar quem recebe o montante devido ao "sigilo fiscal".

Com o financiamento promovido por grandes políticos da ordem e poderosos empresários, a ilusão de que as eleições parlamentares burguesas representam o mais acabado da democracia das sociedades se espatifa no chão e se despedaça. Os candidatos que possuem um programa que apresentam real alternativa aos trabalhadores e à população pobre possui financiamento pífio, estando completamente apartados de diversos modos de fazer campanha, principalmente no tempo de televisão e entrevistas com grandes mídias, e desta forma, impedidos de terem ideias e propostas que cheguem ao conjunto dos trabalhadores.

Se já não bastasse as condições políticas nas quais se inserem as eleições deste ano, com Lula sendo impedido de participar por um processo judiciário completamente arbitrário, decretarem o quão antidemocráticas e manipuladas estão sendo, ainda vemos que o buraco é mais embaixo ainda quando se trata do financiamento.

Por isso se faz necessária a voz anticapitalista de trabalhadores que se coloquem no sentido de denunciar a casta do judiciário que intervém nas eleições e o quão antidemocrático é todo este processo. É necessário uma voz que se enfrente com todos os empresários e políticos poderosos que seguem a farra do boi enquanto a população pobre sofre com perda de direitos políticos e com drásticas reformas econômicas.




Tópicos relacionados

Eleições 2018

Comentários

Comentar