Gênero e sexualidade

9,6 mil mulheres ficarão sem pré-natal devido a cortes do Crivella

A prefeitura ainda não confirmou o corte, mas os trabalhadores da saúde experientes já estão preparando um protesto.

terça-feira 1º de agosto| Edição do dia

Segundo o ex-secretário Daniel Soranz, o corte será de 300 equipes de Saúde da Famíliae sem esses profissionais 40 unidades de saúde deverão ser fechadas pela prefeitura do Rio, entre centros municipais de saúde e clínicas da família.

Estima-se que 9,6 mil mulheres ficarão sem o direito ao pré-natal e sabendo que não se pode esperar nada de positivo dos governos, os trabalhadores de saúde irão trabalhar com uma faixa preta no braço direito.

As mulheres precisam ter o direito à maternidade, bem como o do aborto caso assim desejem. O estado que se diz laico e que prega constantemente pela vida dos fetos, não dá assistência para que eles possam sobreviver, o que deixa cada dia mais clara a hipocrisia dos governantes, pois a mulher não pode abortar e também não pode garantir que seu filho irá nascer com saúde.

Saiba mais: Crivella demitirá 300 equipes da saúde e deixará 1 milhão de pessoas sem atendimento




Tópicos relacionados

Marcelo Crivella   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Saúde   /    Rio de Janeiro   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar