Mundo Operário

TRABALHADORES DA USP

7º Congresso dos Trabalhadores da USP discute o papel da classe trabalhadora diante dos ataques de Bolsonaro

Prosseguem as discussões no segundo dia de congresso dos trabalhadores da USP, com o debate sobre os ataques a estrutura sindical e direitos trabalhistas no reacionário governo Bolsonaro.

terça-feira 3 de setembro| Edição do dia

A partir do tema "A classe trabalhadora diante do governo Bolsonaro: ataques a estrutura sindical e aos direitos trabalhistas" e por meio dos debatedores: Atenágoras (CSP-Conlutas), Antônio Cordeiro (Direção Nacional Intersindical), prof. Dr. Marcus Orione (Departamento de Direito do Trabalho da Faculdade de Direito/USP), João Borgui (militante da Transição Socialista), Iuri Tonelo (militante do Movimento Revolucionário dos Trabalhadores), Magno de Carvalho (Coletivo Sempre na Luta), ocorreu o segundo dia do Congresso de Trabalhadores da USP, que acontece em meio ao governo de extrema direita de Bolsonaro, que com medidas cada vez mais autoritárias busca fazer com que sejam os trabalhadores e a juventude a pagarem pela crise.

Em uma conjuntura em que, cada vez mais, os grandes empresários buscam dividir a classe trabalhadora, por meio de processos como a chamada "uberizaçao", que também é uma forma de aumentar ainda mais a exploração aos jovens e trabalhadores, é fundamental a clareza de que a classe trabalhadora é composta por milhões e tem muita disposição de luta para se embater com todos os ataques que estão sendo colocados pelos governos de extrema direita, porém, encontra um impasse que são os freios colocados pelas burocracias das centrais sindicais.

Segue abaixo intervenção de Iuri Tonelo, dirigente nacional do MRT (Movimento Revolucionário dos trabalhadores), doutorando em sociologia pela Unicamp, e editor do Ideias de Esquerda, do Esquerda Diário.




Tópicos relacionados

7º Congresso dos Trabalhadores da USP   /    SINTUSP   /    Movimento Nossa Classe   /    USP   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar