Política

REJEIÇÃO EM ALTA

68% da população não confia em Temer, segundo Ibope

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

terça-feira 4 de outubro| Edição do dia

De acordo com a Pesquisa Ibope encomendada pela CNI, 14% dos brasileiros consideram o governo do presidente golpista como bom. Já o percentual de Brasileiros que consideram o governo ruim ou péssimo é de 39%. Na última pesquisa, divulgada em Julho, os mesmo 39% avaliavam o governo do presidente como ruim ou péssimo. Na época, o golpe não tinha sido consolidado.

O percentual de brasileiros que considera o governo regular é de 34%, contra 36% em junho, e o porcentual dos que não sabem ou não responderam ficou em 12% (era em 13% em junho).

De acordo com a pesquisa, 68% dizem não confiar no presidente golpista Michel Temer, outros 26% dizem confiar e 6% não sabem ou não responderam. O Ibope diz também que 28% dos brasileiros aprovam a maneira de governar de Temer, ante 31% em junho. O percentual dos que desaprovam é de 55%, contra 53% em junho.

Estes dados do Ibope apenas confirma a tese de que os trabalhadores e os setores populares da sociedade não vão aceitar a crise econômica capitalista que o Brasil está passando. A populariedade de Michel Temer que cada mês que passa está caindo, revela também que é possível travar uma grande guerra para derrubar este governo golpista e suas medidas impopulares.

Do outro lado, existe uma grande apreensão por parte dos trabalhadores em torno de qual resposta que Michel Temer vai dar para a atual situação econômica que o país está vivendo. O sentimento que assombra muitos dos trabalhadores, de que se ele vai estar empregado no dia seguinte muita das vezes é usado como ponto de apoio do Temer para justificar os ataques, mas também é usado pelo o PSDB pra dizer que as medidas impopulares tem que ser implementadas imediatamente.

Em relação aos 14% dos brasileiros que apoiam o governo Temer, podemos também afirmar que parte deste número são aqueles que saíram nas ruas pedindo o impeachment da Dilma. Parte daqueles que diziam que primeiro derrubariam a Dilma pra depois derrubar o resto, se tornaram base de apoio do governo golpista. Esta tese só é reforçada quando grupos golpistas como o MBL já acenaram querer defender as medidas impopulares que Temer pretende implementar.

Para organizar a luta para derrubar o governo de Temer e suas medidas impopulares é preciso que a CUT e a CTB rompam com a sua paralisia e coloque em pé um plano de luta efetivo que seja capaz de enfrentar a retirada de direitos trabalhistas, sociais e suas medidas privatizantes.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Ajustes Fiscais   /    Política

Comentários

Comentar