Política

ELEIÇÕES SANTO ANDRÉ

6 motivos para não votar em Paulinho Serra do PSDB

Estamos na reta final das campanhas eleitorais. Nessa nota mostraremos os 6 motivos para não votar em Paulinho Serra(PSDB). Paulinho é um legítimo filho da burguesia comprometido com os interesses dos empresários,mudou de sigla como quem troca de roupa, a depender do clima, foi apoiador do governo Grana, recebendo em troca a Secretaria de Mobilidade Urbana e Obras, que abandonou em 2015, para surfar na onda do golpismo e tentar se eleger como uma figura nova da política regional. Seus planos incluem privatização, criminalização de professores e demissão em massa de terceirizados.

Maíra Machado

ABC paulista

segunda-feira 26 de setembro| Edição do dia

1) Paulinho é candidato pelo partido de Aécio Neves, golpista mor, e também de Alckmin responsável pela reorganização escolar, que pretendia fechar mais de 100 escolas em todo o Estado de São Paulo, e que leva a frente um projeto privatizante para as escolas públicas chamado Escolas de Novo Modelo Integral. O PSDB também está a frente do desvio de verba da merenda escolar, levando a centenas de milhares de estudantes a ficarem sem alimentação no interior das escolas.

2) O candidato que por oito anos foi vereador do município e dois anos e meio esteve a frente da Secretaria de Mobilidade Urbana e Obras do governo do prefeito Carlos Grana (PT), não resolveu o problema de mobilidade urbana na cidade, ao contrário, hoje vemos a atual situação dos ônibus e vias, extremamente precárias, com transportes coletivos caindo aos pedaços, sempre lotados e caríssimos, sem falar na ciclo faixa superfaturada.

3) O lema de sua campanha é “Santo André da Gente”, no caso, essa “gente” refere-se aos empresários, a quem se dirige no marco de resolver a situação de crise, como a que passa a Fundação Santo André. Em recente declaração se dispôs a resolver a crítica conjuntura que passa a universidade, entretanto, vindo do partido mais privatista, o certo é que sua solução será vender de vez a Fundação. Como deixou claro em recente entrevista ao jornal metro: “recolocar a cidade no caminho do crescimento, fazer com que a prefeitura seja incentivadora de investidores e de quem for gerar emprego e renda na cidade”. E não satisfeito seguiu: “tem algumas áreas, como educação, que não falta dinheiro, 25% do orçamento vai para a educação. Cada criança custa mais de R$ 900 mil por mês. Então, com um custo desse, se fosse numa parceria com a iniciativa privada, por exemplo, a criança teria duas, três refeições e haveria uma gestão de excelência. É um exemplo que mostra bem o quanto que o modelo de gestão precisa ser alterado”. Ou seja, para Paulinho Serra o melhor é garantir um grande incentivo aos “empreendedores”, com o custo de privatizar a educação em todos os níveis.

4) É defensor do projeto de lei Escola sem Partido, em debate recente dos candidatos a prefeito, afirma que o projeto pode ser bom. Afinal, estudantes e professores críticos se tornam uma forte ameaça ao seu governo, isso ele aprendeu com Alckmin.

5) Pretende extinguir secretarias com o objetivo de “enxugar a máquina” da prefeitura, que hoje conta om 21 pastas, certamente, seguindo o modelo de João Doria, candidato por São Paulo, que pretende extinguir a pasta de mulheres e LGBT caso seja eleito. Em seu plano de corte das verbas públicas inclui demissão em massa de terceirizados, categoria esta que deveria ser desde já incorporada sem concurso público.

6) No início do pleito o Ministério Público pediu impugnação de sua candidatura por estar envolvido em esquemas de corrupção de uso de verba pública em sua campanha para vereador.

Esses são alguns motivos para não votar em Paulinho Serra. Nessas eleições fortaleça a voz daqueles que lutam contra as desigualdades dessa sociedade. Fortaleça uma voz anticapitalista.




Comentários

Comentar