INTERNACIONAL

55 Trabalhadores da britânica Tullow Oil foram contaminados no alto mar de Gana, em África

Trabalhadores testaram positivo para COVID-19 em uma instalação de produção de petróleo da empresa britânica de petróleo e gás Tullow Oil, na costa atlântica de Gana.

quarta-feira 3 de junho| Edição do dia

Os funcionários afetados incluem um trabalhador a bordo de uma unidade flutuante de armazenamento e transferência (FPSO), ao lado de 57 trabalhadores a bordo do navio-petroleiro da unidade FPSO.

Segundo informações divulgadas pela própria empresa os trabalhadores infectados foram transferidos para terra firme. Apesar do surto de COVID-19, a empresa decidiu que a produção permanecesse inalterada, mostrando que os seus lucros são mais importantes que as vidas de seus trabalhadores.

Gana registrou mais de 7.600 casos do novo coronavírus, com 34 mortes no país. Sendo líder na realização de testes, Gana registrou o segundo maior número de casos na África Ocidental, com a Nigéria em primeiro lugar com o maior número de casos Covid-19. No início do mês passado, 695 trabalhadores testaram positivo para coronavírus em uma fábrica de processamento de peixes na cidade à beira-mar de Tema, que fica a 25 quilômetros da capital, Accra

Embora os casos confirmados pareçam menos atemorizantes que no Brasil, a realidade angustiante de África é que existem menos de 5.000 leitos de terapia intensiva para 43 países e apenas 2.000 respiradores mecânicos funcionais em 41 países, com os estados como Gana tomando medidas autoritárias onde o confinamento da população é imposto com multas e até penas de prisão.

A irracionalidade do sistema capitalista leva a África a enfrentar a pior face da pandemia. Enquanto uma minoria monopoliza o que a maioria produz, o continente mais pobre do planeta afunda cada vez mais na miséria. Saqueada, colonizada, escravizada, a África se encontra em uma situação em que ninguém se encarrega, onde o pacote de 20 bilhões de euros anunciado pela União Europeia para apoiar os países mais vulneráveis ​​é apenas um pedaço de “generosidade” que esconde a responsabilidade dos capitalistas e da burguesia na situação atual do continente.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    Coronavírus e racismo   /    Coronavírus   /    Racismo   /    África   /    [email protected]   /    Internacional

Comentários

Comentar