Gênero e sexualidade

ESTADOS UNIDOS

50 mortos por tiroteio em um bar LGBT de Orlando

Ao menos 50 pessoas foram mortas por disparos de um homem que entrou armado em uma boate LGBT em Orlando, Florida. Dezenas ficaram feridas.

domingo 12 de junho de 2016| Edição do dia

Já são 50 pessoas mortas na boate Pulse, em Orlando, EUA. As autoridades falam de um “ataque terrorista”, mas esta versão ainda não foi confirmada.

O autor dos disparos fez da boate um cativeiro, tomando reféns por aproximadamente 3 horas. Pouco tempo depois a polícia informou que o homem, que estava armado com um rifle e uma pistola, havia sido morto.

A boate Pulse, localizada no centro de Orlando, postou em sua página do Facebook uma mensagem na qual solicitava a saída de todos do local com urgência, pouco depois de tomar conhecimento do tiroteio.

Uma testemunha que estava dentro do clube disse que havia pessoas “gritando que havia gente morta”. Outra testemunha relatou aos repórteres da Sky News que “mais de 100 pessoas se encontravam na entrada do bar quando um homem armado entrou no local e começou a disparar”.

Na página do Facebook da boate, outras testemunhas estão fazendo postagens com suas experiências, como Ricardo Negron: “O homem armado abriu fogo por volta das 2 da manhã. As pessoas que estavam na pista de dança se jogaram no chão e alguns de nós que estávamos próximos do bar e da saída de emergência tentamos sair para fora e correr. Agora estou em casa seguro e espero que todos possam chegar a salvo também”.

Durante a manhã, todos os candidatos presidenciais que ainda seguem em campanha se pronunciaram nas redes sociais. Em um tweet escrito em inglês e espanhol, Hillary Clinton expressou “Despertei com a devastadora notícia de FL (Florida). Enquanto esperamos mais informações, meus pensamentos estão com as vítimas desse horrível ato”. Da sua parte Bernie Sanders, que estava em um programa da emissora NBC disse “É terrível, é impensável”.

O candidato republicano, Donald Trump, expressou: “Realmente horrível o tiroteio em Orlando. A polícia investiga um possível caso de terrorismo. Muitas pessoas mortas e feridas”.

Até o momento são confirmadas 50 mortes e mais de 53 feridos, aguardamos mais informações.




Tópicos relacionados

Massacre Homofóbico Orlando   /    Homofobia e Transfobia   /    LGBT   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar