Política

ELEIÇÕES CAMPINAS 2016

5 motivos para não votar no Dr.Hélio

Entenda por que não votar no ex-prefeito que comandou um dos maiores esquemas de fraude da história de Campinas.

Danilo Magrão

Professor de sociologia da rede pública

terça-feira 20 de setembro| Edição do dia

1) SANASA: abastecendo bolsos.
Para quem tem memória curta, relembremos: Hélio(PDT) junto com sua esposa e seu vice, Demétrio Vilagra(PT), comandaram um grande esquema de corrupção que desviou mais de 208 milhões de reais dos cofres públicos através da SANASA. Com isso, teria sido possível construir 86 centros de saúde ou 19 pronto-socorros em Campinas. Junto com eles, mais 11 diretores da empresa e empresários encabeçavam o esquema. Nos anos seguintes, foram recorrentes aumentos nas contas de água. A partir desse processo e de outras questões, o Tribunal de Contas do Estado deu parecer contrário a suas contas, e a câmara votou sua inelegibilidade até 2024. E ainda tem um monte de candidato a vereador atualmente que tentou passar um pano pra ele na época, votando contra ou faltando da sessão pra protege-lo. São eles: Cid Ferreira (Solidariedade), Thiago Ferrari (PTB), Aurélio (PMB), Gustavo Petta (PC do B), Pedro Tourinho (PT), Carlão (PT) e Angelo Barreto (PT).

2) Hélio das OSs, o prefeito da privatização:
Hélio tentou a todo custo avançar com o processo de privatização da saúde, educação, esporte e cultura através das “Organizações Sociais" (OSs, “nome bonito” para privatização). Em parte, na época, o processo foi barrado com a luta dos servidores municipais e da população, mas seu projeto é claríssimo. Assim como Jonas, quer entregar cada dia mais a estrutura pública nas mãos dos empresários, para acabar com o atendimento à população e manter os grandes esquemas de corrupção.

3) Tolerância máxima com a corrupção, e “tolerância zero” com os moradores de rua:
O projeto de criminalização da pobreza que hoje toma conta do centro de Campinas no governo Jonas, através das absurdas abordagens da Guarda Municipal contra a população em situação de rua, que esse ano chegou a jogar pertences dos moradores de rua em caminhões de lixo como mostraram reportagens, começou com Dr. Hélio. Uma “revitalização” que busca esconder, criminalizar e torturar os mais pobres e marginalizados foi finalizada por Jonas, mas também tem o selo Hélio de qualidade.

4) Financiamento milionário de campanha:
Assim como Jonas, Dr. Hélio teve nos grandes empresários o patrocínio para suas campanhas milionárias para depois favorece-los, como se mostrou no escândalo da Sanasa. Hélio seria um possível favorecido de um empréstimo de 12 milhões de reais no banco Schahin feito por Bumlai e repassado para João Santana, marqueteiro que comandou sua campanha em 2004.

5) “A grande família” de Hélio:
Assim como Jonas, Hélio tinha um arco amplíssimo de alianças, que ia de Cid Ferreira (Solidariedade) e Thiago Ferrari (PTB), até Gustavo Petta (PCdoB), Pedro Tourinho (PT) e Carlão (PT). Mas como reunir tanta gente, que, em “tese”, pensa a cidade de uma forma diferente? Simples, os falsos “princípios” sempre caem por terra quando interesses maiores estão envolvidos. Cargos de confiança, comissionados, projetos direcionados, o bom e velho jeito clientelista de gerir a cidade, naquela época comandado pelo PDT, PT e PC do B, e hoje com PSB, PMDB, PSDB, DEM e PCdoB (nossa, esse nunca saí da prefeitura hein?).




Comentários

Comentar