Negr@s

NEGROS E NEGRAS

44% dos negros se consideram de esquerda, segundo pesquisa

44% das pessoas negras se consideram de esquerda, 30% diz não ter posição, 10% afirma ser de centro-esquerda, e somente 6% de direita. 75,5% não votaria em nenhuma hipótese em Bolsonaro.

quinta-feira 14 de dezembro de 2017| Edição do dia

A pesquisa realizada pelo Painel BAP sobre "afrodescentes e política" revelou um amplo espectro de negros e negros que são engajados politicamente e que se identificam com a esquerda. Segundo a pesquisa, 44% das pessoas negras se consideram de esquerda, 30% diz não ter posição, 10% afirma ser de centro-esquerda, 6% de direita, 4% de centro-direita e 4% não souberam. (fonte)

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 27 de novembro, na cidade de São Paulo, e ouviu 1.067 eleitores. De acordo com a empresa que realizou a pesquisa, o nível de confiança é de 95%, tendo margem de erro de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Dos eleitores entrevistados, 69% eram pretos e 31% pardos. As mulheres foram maioria: 54% dos que responderam. Mais da metade (51%) tinha idades entre 25 e 44 anos.

Os partidos políticos não estão em alta com os entrevistados, 37% dizem não se sentir representado por nenhum partido. Apesar de uma boa parcela se identificar com a esquerda o legado deixado pelo PT aos negros não é nada agradável. O petismo que pouco esteve preocupado em combater o racismo e pelo contrário, dobrou o numero de presos nos últimos 11 anos, nos quais 65% são negros, em sua maioria acusados por tráfico de drogas e que em 40% dos casos nem chegou a ser julgado.

Outro ponto abordado pela plataforma foi sobre os políticos, candidatos e personalidades que representam os entrevistados. A exemplo dos partidos, a resposta “nenhum” aparece em primeiro, citada por 30% dos entrevistados, um reflexo da crise de representatividade da perda de credibilidade dos partidos da ordem com os negros e trabalhadores.

Em segundo aparece Lula, com 11%, seguido por Eduardo Suplicy, com 8%, Leci Brandão e Jair Bolsonaro, com 7% cada. Jean Willys (4%), Mário Black (4%), Douglas Belchior (3%) e Joaquim Barbosa (2%) também aparecem na lista. Importante notar a disparidade entre o se sentir representado por nenhum político (30%) e a segunda colocação, Lula com 11%.

Quando questionados se conheciam políticos negros, 64% responderam que sim. Dos que conhecem, Leci Brandão foi a mais lembrada, sendo citada por 23% dos entrevistados. Ela é seguida por Paulo Paim e Benedita da Silva, com 10% cada.

Sobre as eleições de 2018, foi apresentado uma lista com 11 possíveis candidatos à Presidência para saber em quem os eleitores votariam ou não. Os políticos e figuras que os entrevistados mais disseram que “votariam” ou “votariam com certeza” são Joaquim Barbosa (45,2%), Lula (41%), Fernando Haddad (39,7%) e o rapper MV Bill (35,4%).

Já as opções “não votaria em hipótese nenhuma” e “provavelmente não votaria” aparecem com mais intenção para Geraldo Alckmin (79%), Luciano Huck (78,2%), Bolsonaro (75,5) e João Doria (73,4).

Carolina Cacau, estudante da UERJ, professora da rede estadual e ex-candidata a vereadora do MRT pelo PSOL se pronunciou sobre a pesquisa:

"Os números apontados na pesquisa demonstram um espaço enorme para uma alternativa de ruptura com esse sistema de miséria. Nós impulsionamos o Quilombo Vermelho justamente para dar uma saída aos negros e negras que seja aliado aos trabalhadores e os povos oprimidos para que de fato possamos ir além do teto baixo de aspirações que nos são impostas pelo capitalismo, que se utiliza do racismo para massacrar nossos corpos, nos explorar mais e poderem aumentar sua margem de lucro e nos discriminar."

Fonte da Foto: Mundo Estranho




Tópicos relacionados

Quilombo Vermelho   /    Eleições 2018   /    Esquerda   /    Negr@s

Comentários

Comentar