Sociedade

DÍVIDAS

36% do FGTS sacado das contas inativas dos brasileiros serviram para pagar dívidas com bancos

segunda-feira 17 de julho| Edição do dia

Segundo estudo feito pelo Ministério do Planejamento divulgado no site O Globo, mais de um terço dos recursos sacados foram para quitar dívidas que constavam em atraso para muito dos brasileiros.

Marcos Ferrari, secretário do Planejamento de Assuntos Econômicos afirmou que houve uma grande surpresa por parte do governo, pois a previsão era que apenas 70% do montante fossem retirados das contas, porém até 12 de julho um total de 43,6 bilhões, o que seria 96% do total já foi sacado.

Os brasileiros só podem fazer os saques até o final desse mês, caso contrário só poderão retirar de acordo com casos previstos da lei, como demissão ou compra de imóvel.

O estudo apontou uma série de dados que mostram a redução do endividamento. O uso de cartão de crédito, por exemplo, caiu de 15,7% em março para 5,7% em abril. Além do uso do cheque especial que teve uma redução de 4,5% no mesmo mês. O secretário elenca que a inadimplência pode reduzir ainda mais nos meses vindouros e que os recursos sacados abrem espaço no fluxo de caixa para que os trabalhadores paguem suas dívidas.

Esses dados revelam que o brasileiro está seriamente endividado, muito em função da situação do desemprego, de modo que a medida do governo Temer de liberar o saque do FGTS como uma medida populista do seu governo enquanto atacava profundamente direitos trabalhistas e serviços públicos, foi uma medida não significou em uma melhora direta na qualidade de vida, mas sim uma transferência de recursos públicos para o capital financeiro.




Tópicos relacionados

FGTS   /    Sociedade

Comentários

Comentar