Gênero e sexualidade

31M DIA NACIONAL DE MOBILIZAÇÃO

#31M: As LGBTs vieram pra gritar: por um Plano de Lutas e Greve Geral JÁ!

sábado 1º de abril de 2017| Edição do dia

Em meio às mais de 50 mil pessoas que fecharam a Paulista em luta contra a Reforma Trabalhista e da Previdência ontem, concentrou-se um bloco especialmente colorido e nada discreto: O Coletivo LGBT Prisma, da UFABC (Universidade Federal do ABC), construiu um bloco que marcou presença, junto a muitos secundaristas que o acompanharam desde a sua concentração.

O bloco convocado pelo Coletivo Prisma marchou junto à Juventude Faísca e levando à frente uma faixa levantando a necessidade urgente para este setor de acabar com o trabalho precário, que mais atinge os setores oprimidos LGBTs, negras e negros e mulheres, em especial às pessoas Trans que são marginalizadas na prostituição. E exigiu das centrais sindicais que parem a trégua com o governo golpista e comecem a construir a greve geral desde já, a partir de um plano de lutas.

As LGBTs do Coletivo Prisma fizeram com esta importantíssima participação no #31M um chamado a todas as LGBTs se colocarem em luta em defesa dos direitos de todos os trabalhadores, reconhecendo a necessidade de combater a opressão de todas as formas, tanto no cotidiano, quanto na violência que atinge as LGBTs com o Brasil se colocando em primeiro lugar no ranking em assassinatos LGBTs, mas também ao lado dos trabalhadores para combater a exploração, para qual o gênero e a sexualidade já são desculpa para precarizar ainda mais e com as Reformas de Temer pretendem ficar ainda piores.

Ao fim do ato, realizaram uma concentração na qual Virgínia Guitzel interviu, colocando a importância de resgatar a tradição do movimento LGBT que se liga aos trabalhadores.

Confira abaixo:

Para continuar acompanhando o Coletivo Prisma basta curtir sua página no Facebook.




Comentários

Comentar