Mundo Operário

OSASCO

29/09 tem que ser dia de luta nas metalúrgicas!

Movimento Nossa Classe e Juventude Faísca panfletam nas metalúrgicas de Osasco

Fábio Nunes

Vale do Paraíba

sexta-feira 23 de setembro| Edição do dia

A PARALISAÇÃO DO DIA 29/09 NÃO PODE SER UMA ENCENAÇÃO MAS DIA DE LUTA REAL RUMO À GREVE GERAL

No dia 29/09 a Centrais Sindicais estão chamando um Dia Nacional de Paralisação dos Metalúrgicos. O Movimento Nossa Classe e a Juventude Faísca, vemos como muito legítimo, e não só, essencial, esse dia de paralisação. No entanto, esse não pode ser como foi o 16 de agosto que era para ser um dia de mobilização nacional e não foi. Não precisamos de atos na Avenida Paulista onde vão apenas os burocratas e diretores dos sindicatos.

Os metalúrgicos de Osasco foram um “ponto fora da curva” no dia 16 de agosto e deram um grande exemplo de combatividade e luta, sendo um dos poucos setores que realmente parou a produção por algumas horas e ainda mais, votaram expressamente por uma greve geral. No dia 29 de setembro precisam dar um novo exemplo e exigir do sindicato dos metalúrgicos de Osasco, dirigido pela Força Sindical, que dessa vez pare a produção por todo o dia, organize uma grade manifestação no centro da cidade, que marchando pelas ruas busque apoio da população para essa luta que é de toda classe trabalhadora.

O governo golpista de Temer quer atacar todos os direitos dos trabalhadores e na prática rasgar a CLT. 12H de trabalho diárias, sem férias, décimo terceiro, impedidos na pratica de nos aposentarmos. Contra a resposta dos patrões à crise, que é jogar ela nas nossas costas, devemos responder: “nenhum direito a menos’’!!!. A resposta deve ser dada por nossa classe:contra o desemprego, redução da jornada de trabalho sem redução se salário; contra o fechamento de fábricas, ocupação e colocar pra produzir sob controle dos trabalhadores; contra a inflação, aumento automático do salário de acordo com os índices de inflação. Precisamos barrar os ataques e derrubar o governo ilegítimo que os prepara. Só poderemos fazer isso com uma greve geral já!!!

O que precisamos para construir essa luta é que dia 29 não seja um teatro, mas uma efetiva paralisação, construída no chão das fábricas, com assembleias democráticas, onde os trabalhadores efetivamente tenham voz, e não apenas os diretores do sindicato, que seja um primeiro passo rumo à greve geral.

Os metalúrgicos de Osasco resgataram sua grande história de luta e deram importante exemplo paralisando a produção no dia 16 de agosto. É necessário outro grande exemplo no dia 29 de setembro para darmos uma resposta da classe trabalhadora para que a crise paguem os patrões!!!




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar