Mundo Operário

METRÔ DE SP

26/08: Ato na Estação Sé contra as demissões no Metrô de SP

Metrô de SP segue demitindo trabalhadores de forma arbitrária e funcionários preparam manifestação para próxima sexta-feira, dia 26.

quarta-feira 24 de agosto| Edição do dia

Em menos de 1 mês o Metrô de São Paulo demitiu 4 metroviários: 2 trabalhadores da Manutenção, Almir e Lupércio, e agora recentemente Romeu e Gaspar, da Segurança da Linha 2-Verde. Demissões arbitrárias e injustas, por trabalhadores que não fizeram outra coisa a não ser reivindicar seus direitos.

Almir foi demitido após assédio moral da supervisão de sua área. No caso de Lupércio, a empresa alega "falso testemunho" num processo trabalhista. E a dupla de segurança, agora, simplesmente por ter perdido o processo (mais do que justo) dos 10 minutos da troca de uniforme. Essas demissões são parte de um desmonte com um único objetivo: abrir caminho para a privatização.

"Na assembleia de hoje foi aprovado uma manifestação na estação Sé, sexta-feira, 26/08, as 15h, contra as demissões. O ato seguirá até o prédio da Cidade 2 (administração central do Metrô), para juntarmos forças e unidos tentar reverter essa demissões, que o Metrô quer utilizar como exemplo para enfraquecer a categoria, assim como fizeram com os demitidos de 2014. A presença de todos é mais do que necessária nesse momento", disse Francielton, trabalhador da Manutenção do Metrô do Pátio Jabaquara.

As demissões no Metrô acontecem em meio às crescentes ameaças de privatização do Governo Alckmin, com o anúncio da abertura de edital para as Linha-5 Lilás e Linha-15 Monotrilho, e com os recentes anúncios de ajustes do governo golpista de Temer contra os trabalhadores.




Tópicos relacionados

Metrô   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar