Gênero e sexualidade

ELEIÇÕES EUA

18 coisas que Donald Trump disse sobre as mulheres

sexta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Publicado em 9 de novembro, 2016.

Alguns dias se passaram desde que Trump se lançou ainda com mais força contra as portas da Casa Branca, ganhando tanto a raiva quanto o afeto dos EUA e do resto do mundo. Seus reiterados comentários sobre os latinos e sobre as mulheres — aparentemente seus temas favoritos — levaram ao consenso de que ele esteja “inexplicavelmente preso a sentimentos anti-imigrantes, anti-latinos e misóginos”, como o disseram, recentemente, dois deputados democratas. E, de fato, ele representa tudo isso. No entanto, parece mesmo que este tipo de crítica o motiva ainda mais e, paradoxalmente, o faz mais apreciado por algumas franjas da sociedade. Creia você ou não, estas 18 frases que se seguem abaixo saíram, realmente, da boca de Trump.

“Dar à tua mulher objetos de valor é um tremendo erro”. Trump pronunciou esta frase em 1990. Ele já demonstrava desde então quais eram suas opiniões em relação às mulheres. Durante uma entrevista com a revista Vanity Fair, o bilionário afirmara que as mulheres não deviam ter objetos que pudessem ser convertidos em dinheiro. Por esta razão é que ele “jamais” oferecia à Ivana — que fora sua primeira esposa — jóias ou obras de arte.

“As mulheres são, na essência, objetos estéticos agradáveis”. Esta frase aparece em seu livro, Trump 101, publicado em 2006, e no qual ele escreve: “a beleza e elegância de uma mulher, de um edifício ou de uma obra de arte é, apenas, qualquer coisa de superficial, ou de bonito para se olhar”.

“As agressões sexuais no exército são algo totalmente previsível”. Em maio de 2013, Trump escreveu em sua conta no Twitter: “6000 agressões sexuais não relatadas nas forças armadas, apenas 238 tiveram sanções. O que se esperaria de diferente quando a gente mistura homens e mulheres?”

“Na TV, as mulheres têm que se utilisar do seu sex appeal”. The Apprentice é um reality-show estadunidense de empresários e executivos. E bem, em certa ocasião, Trump considerou que as vitórias das mulheres no reality-show não eram surpreeendentes já que “eram devidas ao fato de que elas eram bonitas”.

“As más notícias que lhe dizem respeito não são importantes — desde que você tenha uma esposa sexy”. Esta “pérola” sobre as mulheres, ele a ofereceu à revista Esquire, em 1991: “Sabe, não vale a pena dar crédito ao que diz a mídia quando você tem ao seu lado um ‘tesouro’ jovem e atraente”.

“Se uma mulher quiser ser jornalista, ela precisa ser sensual”. “Se nós fóssemos politicamente corretos, diríamos que a aparência não conta nada. Mas é claro que a aparência é importante”, declarou Trump no programa Last Week Tonight, completando ao se projetar em direção à apresentadora: “como se você não tivesse conseguido este trabalho por conta da sua beleza”.

“O leite maternal é repugnante”. Era em 2011, uma advogada que enfrentava Trump durante um processo judicial solicita uma pausa na sessão para poder amamentar seu bebê. E então, o bilionário reage de uma maneira ... inesperada: ele se levanta e, completamente vermelho de cólera, aponta o dedo em riste na direção da advogada, dizendo-a: “você é repugnante, você é repugnante”. Ao cabo, ele parte embora, correndo.

“Todas as mulheres detestam os acordos anteriores ao casamento, porque elas querem se casar é com as fortunas”. Em seu livro A arte do retorno, publicado em 1997, Trump descreve: “desde o início, você deve dizer claramente às mulheres o que é que lhes caberá caso as coisas tomem um rumo adverso. Há três tipos de mulheres. Primeiro, aquela que, amando verdadeiramente seu marido, se recusa a assinar o contrato pré-nupcial por uma questão de princípio. Segundo, aquela que já calculou tudo e que deseja tirar proveito do idiota com o qual ela é casada. Terceiro, aquela que aceita o contrato pré-nupcial porque ela prefere se aproveitar desde logo daquilo que seu marido oferece”.

“Para agarrar um homem, as mulheres fazem grandes performances”. Igualmente no livro A arte do retorno, Trump afirma que a pessoa que definara a mulher como o “sexo frágil” ou era “um idiota ou um piadista”. “Eu vi mulheres manipular um homem mexendo apenas seus olhos... ou outra parte de seu corpo”.

“Hillary Clinton seria uma péssima presidente por conta das ações de seu marido”. Trump adora criticar os Clinton. Através de sua conta no Twitter, ele declarou que, se Hillary não podia satisfazer seu marido, “como ela pretendia satisfazer os EUA?”

“Angelina Jolie saiu com vários homens por ser atraente”. “Angelina Jolie saiu com tantas pessoas diferentes que eu fico parecendo um iniciante. É por isso que ela não me atrae”, declarou em uma entrevista com Larry King em 2006.

“Bette Midler é uma mulher extremamente não atrativa”. Segundo Trump, Bette Midler — atriz e apresentadora de TV nos EUA — é tão “feia” que chega a ser “ofensivo”. O “engraçado” é que ele afirma um tal absurdo, mas diz que se recusa a dizê-lo pois insiste em ser “politicamente correto”.

“Rosie O’Donnell é áspera, vulgar, repugnante e idiota”. A apresentadora Rosie O’Donnell é constantemente alvo das críticas de Trump. Durante o debate entre os republicanos em agosto, ele a qualificou de “animal repugnante”.

“A melhor parte de não importa qual filme é quando eles fazem as mulheres calarem a boca”. No livro Nação Trump: a arte de ser Donald, ele declara que um dos momentos no cinema que mais lhe comove é quando, em Pulp Fiction, um dos personagens obriga um outro a fazer sua mulher calar a boca, enquanto o ameaça com uma arma.

“Você tem uma cara de cachorro”. Trump insulta igualmente através de artigos, e não suporta bem a crítica. Segundo uma repórter do New York Times, quando ela escreveu uma coluna onde dizia que o empresário era um “bilionário com problemas financeiros”, ele a re-enviou uma cópia do artigo com a face da repórter marcada com uma “cara de cachorro”.

“Cher está sozinha e isto é uma perda”. Como no caso anterior, quando a cantora decidiu não mais o apoiar, o empresário postou em seu Twitter: “Cher deveria passar mais tempo se preocupando com sua família e sua carreira agonizante”.

“As mulheres acham o meu poder e a minha grana algo muito excitante”. Quando pediram-no para se auto-definir, Trump respondeu que ele era “um homem que tinha claro o que queria e que faria o que fosse necessário para obter o que queria, sem nenhum limite. As mulheres acham que este poder que eu tenho é tão excitante quanto minha grana”.

“Que todas as mulheres flertassem comigo é algo que já se podia esperar”. No documentário Como se tornar rico, de 2004, Trump declara que todas as participantes do The Apprentice tinham flertado com ele, “conscientemente ou inconscientemente”. “O que é previsível”, conforme diz.

Tradução: Jean Miranda




Tópicos relacionados

Machismo   /    Mulher   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade   /    Internacional

Comentários

Comentar