Internacional

SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL

14 de junho: jornada europeia de solidariedade a greve na França

Nesse dia 14 de junho, dia da jornada de greve nacional na França, haverá ações de solidariedade internacionalista na Alemanha, Itália, Estado Espanhol, com atos em frente as embaixadas francesas.

segunda-feira 13 de junho de 2016| Edição do dia

Na declaração dos sindicatos que estão convocando o dia de solidariedade, apresentam “os trabalhadores e jovens da França estão desde março se mobilizando com greves, manifestações e ocupações contra a lei chamada El Khomri. Seguindo o ditado da União Europeia, da Troika o governo francês, como tantos outros governos europeus, pretende acabar com direito históricos dos trabalhadores franceses”.

“A reforma trabalhista que querem impor, entre tantas outras, pretende acabar com a jornada de trabalho de 36 horas e impor um aumento que pode chegar de 44 a 46 horas de trabalho semanas. Querem aumentar a duração do trabalho noturno e pretendem acabar com a indenização mínima nas demissões improcedentes. O articulo 2º da lei prioriza os acordos de empresas em detrimento dos acordos coletivos. Os atuais acordos anuais passam, a serem negociados a cada três anos com duração máxima de cinco anos e sem garantia dos direitos adquiridos. Nada, que desgraçadamente, os trabalhadores já não conheçam, não por acaso essa reforma trabalhista se auto intitula “reforma espanhola”.

A declaração destaca que o que une os trabalhadores da França com seus irmãos de classe na Espanha, Portugal e Grécia.

“Uma vez mais os trabalhadores e a juventude francesa com sua luta se converte em uma referencia para todos os trabalhadores europeus. Na França, Portugal, Grécia... e no Estado Espanhol os governos aplicam as mesmas receitas que ordena a União Europeia e a Troika: reformas trabalhistas, cortes, precarização do trabalho e salários de miséria”.

“Mais que nunca reafirmamos o que tem se convertido em um lema de luta: Governe quem governe os direitos se defendem, porque não haverá mudança alguma se os trabalhadores não retomarem o caminho da mobilização nas ruas e nas fabricas”.

“A luta dos trabalhadores franceses compete a todos. Se eles ganham, será uma derrota as reformas trabalhistas e um exemplo a se seguir por milhões de trabalhadores europeus”.

A jornada esta sendo convocada por sindicados como CGT, Solidariedad Obrera, Cobas, AST, organizações como as Marchas da Dignidad e apoiada por grupos como Classe contra Classe, Red Roja, Corriente Roja outros.

Na Itália e Alemanha

No mesmo dia, a solidariedade internacionalista estará também nas ruas da capital italiana. Varias organizações de esquerda e sindicatos combativos como Cub, Il sindicato è un’altra cosa – oposição do CGIL, SGB, SiCobas, Clash City Workers, USI, ASBEL CNL, Unicobas, Sinistra Anticapitalista, PRC y PCL estão convocando uma concentração as 18 horas no Campo de’ Fiori en Roma
Na sua declaração pronunciam por greve geral europeia.

“Uma França rebelde dos trabalhadores e dos estudantes esta lutando. Durante mais de dois meses, a pesar das provocações da policia e da dura repressão, esta se desenvolvendo um extraordinário conflito dos trabalhadores e jovens estudantes, dos setores precários, contra o projeto de lei El Khomri do governo de Hollande – Valls que precariza o trabalho e destrói os direitos dos trabalhadores, igualmente na Itália, a lei Jobs Act de Renzi, eliminou o estatuto dos trabalhadores”.

“Enquanto continuam os bloqueios do movimento Nuit Debout, o 14 de junho representa um passo fundamental com a greve geral lançada desde a coordenação intersindical, preparando para ocupar Paris com uma mobilização massiva. Uma greve geral que queremos apoiar com nossa presença na praça em frente a embaixada francesa”.

Porque a luta dos trabalhadores e trabalhadoras francesas é nossa luta, sua vitória também será nossa vitória. Contra a lei da reforma trabalhista italiana, contra o estrangulamento do povo grego, junto aos trabalhadores belgas e espanhóis, por uma greve geral europeia!




Tópicos relacionados

Greve   /    França   /    Internacional

Comentários

Comentar