Sociedade

SISTEMA PENITENCIÁRIO

11 dias após morte de detento, "gaiolão" em presídio no Maranhão começa a ser retirado

sexta-feira 20 de outubro| Edição do dia

Mesmo após a morte do comerciante Francisco Edinei Lima Silva que ficou 18 horas em uma jaula sem água, sem banheiro e a céu aberto a "cela" (que parece uma jaula) continuou por 11 dias em funcionamento. Ao final desta edição o G1 anunciou que a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão anunciou que começou a demolição do chamado "gaiolão".

Em Fevereiro desse ano foi entregue um relatório pelo ministério publico do Maranhão alertando sobre as condições dos presos em Barra do Corda. Esse relatório que pedia a interdição da cela foi recusado pelo Juiz que afirmou que nenhum dos documentos apresentados a título de emenda inicial foram juntados.

E essa justiça mostra seu caráter burgues fazendo apenas um papel de punir a classe trabalhadora (e também matando-a). Enquanto os grandes empresários e políticos ladrões seguem impunes ou em prisão domiciliar, a classe trabalhadora tem que ficar em celas superlotadas e sem estrutura nenhuma e com isso acabam morrendo em presídios ou contraindo doenças graves como o caso do Rafael Braga.




Tópicos relacionados

Sistema Penitenciário    /    Sociedade

Comentários

Comentar